Exames de DNA inocentam motorista e vigilante no caso do casal norte-americano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 29 de dezembro de 2003 as 15:34, por: cdb

Os resultados dos exames comparativos de DNA, feitos com material recolhido nas unhas de Michelle Staheli e colhidos do motorista Sebastião Luiz Moura e do vigilante Jonatas Bazile de Almeida foram negativos. Portanto o material encontrado na unha de Michele não é de Sebastião e nem de Jonatas. As manchas de sangue encontradas no volante e no câmbio do carro de Sebastião e num guardanapo que estava numa lixeira dentro do automóvel é do próprio motorista. O laudo é assinado pelo diretor do Laboratório de diagnóstico por DNA da UERJ, Elizeu Fagundes de Carvalho.
Na nota divulgada nesta segunda-feira, o Ministério Público do Rio informa que está encaminhando o laudo à Secretaria de Segurança Pública e à Chefia de Polícia Civil.

O diagnóstico de DNA foi pedido ao MP pela Polícia Civil como diligência policial. O MP tem convênio com a UERJ para exames de DNA. A promotora Monica di Piero, titular da 7ª Promotoria de Investigação Penal (Barra, Recreio e Jacarepaguá), requisitou hoje o inquérito que apura o crime à Polícia Civil.