Exame de DNA inocenta homem que ficou 19 anos preso

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de abril de 2003 as 17:30, por: cdb

Um homem que passou 19 anos na cadeia, depois de ter sido identificado por três vítimas de estupro como autor dos crimes, foi inocentado por testes de DNA realizados em provas descobertas por um estudante de Direito que trabalhava em seu caso.

“É uma grande mudança”, disse Dennis Maher, no escritório de seus advogados. “Eu achava que ia morrer na prisão, e agora estou fora”.

Depois que a promotoria abandonou as acusações contra ele, Maher disse às mulheres que o acusaram: “O que aconteceu com vocês aconteceu mesmo, e eu não guardo rancor”. Ele é um ex-pára-quedista do Exército e ex-mecânico, e disse que culpa a polícia do município de Lowell e seu antigo advogado, já falecido, mas que estava muito feliz para sentir qualquer raiva pelos anos passados na prisão. Maher tem 42 anos de idade.

Depois de ter sido condenado, em 1983, Maher disse que era vítima de uma farsa. Ele continuou a se dizer inocente pelas duas décadas seguintes, que passou encarcerado. Sua grande chance veio em 2001, quando o estudante de Direito descobriu duas caixas de provas, incluindo as roupas de uma das vítimas, no porão de um tribunal.