Ex-secretário da Opep critica sanções dos EUA à PDVSA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de maio de 2011 as 15:12, por: cdb

O ex-secretário geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Álvaro Silva Calderón, garantiu hoje que as sanções unilaterais dos Estados Unidos contra a empresa estatal Petróleos da Venezuela (PDVSA) são uma agressão à soberania e violam o direito internacional.
Em entrevista à televisão estatal do país, Calderón declarou que “nenhum país deve tolerar que o exercício de sua soberania seja afetado por ameaças imperiais”.

Ex-secretário do órgão entre 2001 e 2003, o venezuelano destacou que seu país não só foi um dos fundadores, como também tem dado grandes aportes à organização” e que “quando se ataca à nação, de certa forma se ataca o órgão”.

Na semana passada, a chancelaria do Equador e um grupo de deputados de oposição do Chile também se posicionaram contra as medidas adotadas pelos Estados Unidos.

A Assembleia Nacional da Venezuela chegou a aprovar uma resolução de repúdio às sanções, embora sem o apoio dos parlamentares de oposição. Eles alegam que o texto também pedia o respaldo à política internacional do governo de Hugo Chávez.

Na terça-feira passada, os Estados Unidos impuseram sanções à PDVSA e outras seis empresas internacionais que mantém relações comerciais com o Irã.

As medidas impedem a petrolífera, uma das maiores do mundo, de participar de qualquer contrato direto com o país, ter acesso às facilidades de crédito do Banco de Importação e Exportação dos Estados Unidos e obter licenças para tecnologias petrolíferas.

Fonte: Ansa