Ex-ministro sérvio acusado de participar de atentado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 20 de abril de 2003 as 10:06, por: cdb

A polícia sérvia deteve ontem Milorad Vucelic, vice-presidente do Comitê Principal do Partido Socialista da Sérvia (SPS), do ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic. Vucelic pode estar envolvido com o assassinato do primeiro-ministro Zoran Djindjic, em março.

A informação foi divulgada este sábado pelo próprio SPS, segundo a agência de notícias Beta. Vucelic ocupou o cargo de diretor da Rádio-Televisão Sérvia (RTS). O SPS disse em comunicado divulgado este sábado que a detenção de seu dirigente é um “abuso do estado de exceção com o objetivo de acertar contas com os adversários políticos”.

O estado de exceção foi promulgado no dia 12 de março depois do assassinato de Djindjic. As autoridades anunciaram que a medida deve ser suspensa nesta semana. “O SPS apóia a luta contra o crime, mas ressalta que esta não deve ter conotações políticas e, nesse sentido, seletivas”, afirmou o partido.

O pano de fundo da detenção pode ser o fato de que em vídeo divulgado por várias emissoras de Belgrado e filmado durante o aniversário da fundação da Unidade para Operações Especiais (JSO) da polícia, Vucelic aparece junto a Milorad Lukovic, conhecido como “Legija”, que tem contra si uma ordem de captura. “Legija” era à época comandante dessa unidade especial, que foi dissolvida recentemente devido a seu suposto envolvimento no assassinato de Djindjic e em outros crimes. Vucelic disse em entrevista coletiva depois da transmissão do vídeo que só havia visto “Legija” duas vezes em sua vida.