Evo e oposição agendam diálogo para tentar superar crise

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 6 de janeiro de 2008 as 19:21, por: cdb

Presidente da Bolívia, Evo Morales reúne-se, nesta segunda-feira, com os prefeitos (governadores) opositores que rechaçam a reforma constitucional, na tentativa de superar a crise política que divide o país. Ambas as partes concordam com o diálogo para evitar um enfrentamento.

Mas neste fim de semana, tanto Evo quanto os dirigentes das províncias (Estados) continuaram com as críticas que alimentam um clima de desconfiança recíproca. O chefe do Executivo boliviano continuou sua campanha, neste domingo, a favor do referendo ao qual será submetido o projeto de reforma da Carta Magna, já aprovada pela Assembléia Constituinte.

Neste sábado, ao iniciar a campanha em Cochabamba, centro geográfico do país, ele denunciou uma conspiração nacional e internacional destinada a impedir o processo de mudanças desde que assumiu o governo, em janeiro de 2006.

– Este não é um movimento nacional; é um movimento internacional e por isso não é casual que alguns partidos da Espanha, Europa e Estados Unidos busquem fazer fracassar essa mudança na Bolívia, quiçá na América Latina. O problema de fundo é que não aceitam que os movimentos sociais, que gente que talvez nunca tenha pensado em ser presidente e autoridade, esteja no governo – disse.

Paralelamente, em Santa Cruz, Tarija, Beni e pando continuou a coleta de assinaturas da população para um referendo em cada um desses departamentos para aprovar suas respectivas autonomias. O prefeitos reiteraram que segunda-feira estarão reunidos com Evo, mas ratificaram que apresentaram o respeito ao regime de autonomias nos términos em que elas foram apresentadas na consulta de 2006.