Evento discute abertura total do mercado de telecomunicações

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de outubro de 2001 as 12:52, por: cdb

Abertura total do mercado brasileiro de telecomunicações, os novos serviços que deverão surgir com a terceira geração de telefones celulares e as regras para a TV digital. Estas são algumas das discussões que deverão movimentar o Futurecom, em sua edição 2001, na cidade de Florianópolis, Santa Catarina. De acordo com a organização do evento, o Futurecom 2001 deverá receber mais de 4 mil visitantes de 20 países entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro, que poderão ver as soluções expostas por 166 empresas no Business Trade Show, além de participar do seminário internacional voltado para a discussão dos principais aspectos técnicos, mercadológicos e de regulamentação das telecomunicações no Brasil.

Diversos temas estarão na pauta de discussões do evento, como os regulamentos para a abertura total do mercado de telefonia fixa em janeiro de 2002 (como previsto dentro do processo de privatização do setor) e para a TV digital, além da terceira geração de celulares (3G), convergência de redes e unbundling, que deverão ser os principais pontos de interesse do seminário internacional. Entre convidados especiais, as principais presenças são do ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, e o presidente do grupo Portugal Telecom, Francisco Murteira Nabo, além de representantes de operadoras e de fornecedores. Também durante o evento, a Anatel transferiu o gabinete do presidente da agência para Florianópolis, para possiblitar que o presidente do órgão, Renato Guerreiro e os demais conselheiros da agência possam despachar a partir do centro de convenções da Futurecom.

O centro das atrações, entretanto, é o Business Trade Show onde – em uma arena de cerca de 6 mil metros quadrados – os participantes poderão verificar o nível de evolução experimentado pelo setor. Praticamente todos os principais fornecedores que atuam no País, nacionais ou estrangeiros, estão presentes no evento, com lançamentos ou demonstração de soluções. Entre os fabricantes de equipamento, a expectativa é de um grande volume de soluções baseadas em GSM – tecnologia a ser usada pelas futuras operadoras do Serviço Móvel Pessoal (SMP). É o caso da Siemens que, além de equipamentos e celulares, deverá apresentar pacotes de serviços GSM voltados para o mercado financeiro.

As soluções de billing também deverão ficar em evidência na feira. A Intec Telecom Systems, por exemplo, vai apresentar sistemas para billing de interconexão, que calculam quanto cada operadora utilizou de estrutura ou serviços de outra e quanto deve pagar. Já a Amdocs Brasil vai demonstrar a integração de serviços nas áreas de telefonia fixa ou móvel, envolvendo tecnologias de geração 2G, 2,5G e 3G, banda larga, comércio eletrônico e internet. No estande da Promon IP, por sua vez, o visitante vai conhecer plataformas de serviços IP, além de soluções de e-business, gestão corporativa de redes, plataforma de comércio eletrônico e billing one-to-one.

Para pequenas e médias empresas interessadas em soluções de hosting a baixo custo, a Diveo do Brasil vai expor a solução Easy Host. De acordo com o expositor, as soluções Easy Host – que custam a partir de R$ 1,8 mil mensais – oferecem interface de gerenciamento Web que lhe permite controlar o seu ambiente servidor, criar contas e-mail e efetuar outras tarefas administrativas.

Entre as operadoras, a Futurecom oferece a grande oportunidade de atrair a atenção de potenciais clientes corporativos. A operadora de telefonia fixa GVT, por exemplo, espera superar o volume de contatos que fez durante a última Comdex, oferecendo soluções que vão de 0800 diferenciados até transmissão de dados customizada e soluções para criação de VPNs, e-business e call center, entre outras.