EUA veem progressos em Mianmar e decidem reduzir sanções

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de abril de 2012 as 17:27, por: cdb

EUA veem progressos em Mianmar e decidem reduzir sanções

WASHINGTON, 4 Abr (Reuters) – Os Estados Unidos anunciaram na quarta-feira a intenção de relaxar algumas sanções sobre Mianmar, num reconhecimento da transição democrática em curso no país.

Entre as sanções revogadas estarão a proibição de que empresas dos EUA invistam ou ofereçam serviços financeiros em Mianmar. Mas a secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, afirmou que o governo Obama deseja avançar com cautela, pois a ex-Birmânia ainda tem um longo caminho pela frente para se livrar de décadas de regime militar.

Hillary elogiou a “dramática demonstração de vontade popular” representada pela eleição da ativista Aung San Suu Kyi para o Parlamento, no domingo. Outros membros do partido dela também foram eleitos com votações expressivas, num pleito que representa um marco importante na abertura democrática de Mianmar.

“Reconhecemos totalmente e abraçamos o progresso que tem ocorrido, e vamos manter nossa política de envolvimento”, disse Hillary em rápida aparição aos jornalistas.

Analistas dos EUA, no entanto, elogiaram o governo por não acelerar a remoção de sanções que poderiam dar a empresas dos EUA acesso a recursos birmaneses como minérios, madeira e pedras preciosas.

A secretária anunciou para breve a nomeação de um embaixador dos EUA para Mianmar, após duas décadas de ausência, e disse que Washington vai iniciar “o processo de abrandamento dirigido da nossa proibição à exportação de serviços financeiros e investimentos dos EUA, como parte de um esforço mais amplo para acelerar a modernização econômica e a reforma política”. Ela não deu mais detalhes das medidas.

(Por Paul Eckert e Arshad Mohammed)

Reuters