EUA: Twitter faz parceria com varejistas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de outubro de 2015 as 12:55, por: cdb

Por Redação, com Reuters – de Nova York, EUA:

O Twitter disse que está estabelecendo uma parceria com varejistas dos Estados Unidos para ajudá-los a vender produtos por meio de um botão de “compre agora” nos tweets, o mais novo movimento da empresa para impulsionar o crescimento de usuários, que está em queda.

A ferramenta “compre agora”, que foi inicialmente lançada para uma pequena porcentagem de usuários dos EUA no ano passado, permite que os clientes comprem um produto diretamente de um tweet.

O site de microblogs disse que está trabalhando com sites de e-commerce, como Bigcommerce, Demandware e Shopify e varejistas e marcas como Best Buy, Adidas e PacSun.

A companhia fez um acordo com a processadora de pagamentos Stripe para permitir que consumidores usem o botão "compre agora"
A companhia fez um acordo com a processadora de pagamentos Stripe para permitir que consumidores usem o botão “compre agora”

Isto vem em um momento em que o Twitter está trabalhando a mais para impulsionar seu crescimento de usuários, após a média mensal de usuários da empresa no segundo trimestre crescer no ritmo mais lento desde que a companhia listou suas ações em 2013.

A empresa tem lutado com a resposta direta para anúncios este ano, que tinham a intenção de encorajar ações como clicar em links ou baixar aplicativos.

A companhia fez um acordo com a processadora de pagamentos Stripe para permitir que consumidores usem o botão “compre agora”.

Dorsey como CEO

O cofundador e presidente executivo interino do Twitter Jack Dorsey deve ser nomeado presidente-executivo permanente nesta quinta-feira, enquanto mantém seu cargo como principal executivo da companhia de serviços de pagamento online Square, disse o site de notícias de tecnologia Re/code, citando fontes.

A reportagem foi largamente bem recebida por investidores e as ações do Twitter subiram brevemente em 6,8 %, antes de encerrarem em alta de 5,3 %, a US$ 26,94 na Bolsa de Nova York.

Mas as notícias levantaram questionamentos sobre se Dorsey pode administrar ambas as empresas ao mesmo tempo e se isso poderia ou não criar um conflito de interesses.

Dorsey não desistiu da ideia de se tornar presidente-executivo permanente do Twitter enquanto fica na Square, mas o conselho do Twitter disse que seu próximo CEO deve focar somente na empresa.

Outros potenciais candidatos mencionados ao cargo máximo da empresa incluem Adam Bain, presidente de receitas globais do Twitter, o fundador do Instagram, Kevin Systrom e Evan Williams, outro cofundador do Twitter que já foi presidente-executivo e lidera o site de blogs Medium.

O Twitter não quis comentar a reportagem do Re/code.