EUA: Saddam teve sua última chance

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de dezembro de 2002 as 23:43, por: cdb

Na véspera de o chefe de inspeção de armas das Nações Unidas, Hans Blix, apresentar ao Conselho de Segurança da organização um resumo do relatório entregue pelo Iraque, o governo norte-americano deixou clara sua posição sobre o documento.

“Saddam Hussein teve sua última chance”, disse o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, nesta quarta-feira.

O governo do presidente George W. Bush está preparado para declarar o relatório iraquiano em desacordo com as exigências do Conselho de Segurança, por considerar que o líder iraquiano não prestou contas de todo seu suposto programa de armas de destruição em massa.

Essa posição de Washington será comunicada na quinta-feira ao Conselho de Segurança da ONU. Apesar disso, os assessores de Bush não vão fazer pressão em favor de um confronto militar imediato.

“Os Estados Unidos continuarão a ser deliberativos”, afirmou Fleischer. “Mas esta foi a última chance de Saddam Hussein”.

“Eu posso lhes garantir: este presidente (Bush) não blefa”, prosseguiu o porta-voz. “Quando ele diz que Saddam Hussein tem que se desarmar, ele quer que Saddam Hussein se desarme de modo que a paz possa ser preservada. Não é um blefe”.

“Ele (Bush) ainda espera que Saddam Hussein o faça”, concluiu Fleischer, referindo-se à suspensão do programa de armas iraquiano.

Fleischer fez o pronunciamento após uma reunião regular entre Bush e seu Conselho de Segurança Nacional. O principal assunto em questão foi definir a resposta oficial que será dada ao relatório apresentado pelo Iraque aos inspetores de armas da ONU.

A equipe de segurança nacional de Bush recomendou que os Estados Unidos declarem que o Iraque violou a Resolução 1441 do Conselho de Segurança da ONU, por não descrever o programa de armas químicas, biológicas e nucleares em sua totalidade.

“O presidente está preocupado com omissões e também com problemas na declaração”, disse Fleischer.

Um alto funcionário da Casa Branca que teve acesso ao resumo do relatório afirmou: “Eles (o Iraque) não passaram no teste e vamos deixar isso claro”.

Blix, chefe da comissão de inspetores de armas das ONU, se dirigirá ao Conselho de Segurança para falar sobre suas conclusões iniciais a respeito da declaração de Bagdad.

Conforme a CNN já havia antecipado, autoridades norte-americanas estão convictas de que o Iraque deixou de mencionar bombas de gás mostarda e outras armas biológicas armazenadas no país.

Além disso, há poucas informações sobre acontecimentos que, segundo os Estados Unidos, marcaram o programa nuclear iraquiano na última década.

Membros não-permanentes do Conselho de Segurança começaram a receber uma versão editada do relatório iraquiano na terça-feira à noite, mais de uma semana após uma cópia completa do documento ter chegado às mãos dos Estados Unidos e de outros países com assento permanente no órgão.

A Resolução 1441 da ONU determinou que o Iraque apresentasse uma versão “acurada, total, completa e atualizada” de seu programa de armas.