EUA propõem lei que protege mulheres e crianças refugiados de guerra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de maio de 2003 as 19:10, por: cdb

Legisladores americanos introduziram nesta terça-feira um projeto de lei para proteger mulheres e crianças obrigados a deslocar-se pela guerra ou que são vítimas de conflitos armados.

O projeto, apresentado a ambas as câmaras do Congresso, prevê um fundo de 45 milhões de dólares para ajudar a responder à violência e aos abusos cometidos em áreas de guerra.

– As mulheres e as crianças são com freqüência usados como escudos humanos e o caos criado pelo conflito leva aos piores tipos de abusos dos direitos humanos -, segundo a representante por Nova York, Nita Lowey, uma das promotoras da lei.

– Durante anos os Estados Unidos forneceram alimentos, assistência médica e refúgio a cidadãos afetados pela guerra -, comentou o senador Joseph Biden (Delaware).

O projeto de lei parte da criação de um sistema de alerta para identificar áreas do mundo onde as crianças e as mulheres se encontram em situação de risco de serem explorados, prevendo recursos para a assistência médica e outros serviços de apoio para os deslocados por conflitos armados.

Segundo a organização Save the Children, 90% das vítimas das guerras são civis, a maioria mulheres e crianças.