EUA não provou ameaça iraquiana, diz Rússia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de março de 2003 as 15:21, por: cdb

Rússia assinalou esta quarta-feira que o fracasso dos Estados Unidos em provar que estão diretamente ameaçados pelo Iraque impediu Moscou de apoiar uma ação militar preventiva contra o governo de Saddam Hussein.

O ministro das relações exteriores russo, Igor Ivanov, disse que, se tivessem sido apresentados no conselho de segurança “fatos indiscutíveis” que demonstrassem tal ameaça, a Rússia teria usado todos os meios necessários para “eliminar” essa ameaça.

“No entanto, o conselho de segurança hoje não está em posse dessa prova. Essa é a razão pela qual preferimos uma estratégia política”, disse Ivanov.

A reunião começou com uma declaração do chefe de inspetores de desarmamento Hans Blix, que apresentou um programa de trabalho detalhando as 12 tarefas essenciais de desarmamento que o Iraque deve cumprir.

Blix admitiu que seu programa “parece ter uma importância prática limitada na atual situação”, já que todos os inspetores acataram as ordens de sair do Iraque diante da invasão americana.

Ivanov lamentou que, no momento em que as perspectivas de desarmar o Iraque mediante as inspeções eram bem reais, surgiram problemas “não baseados” em resoluções do conselho nem em outras decisões da ONU sobre a situação iraquiana.

“Nenhuma dessas decisões autoriza o uso da força contra o Iraque fora da carta da ONU”, afirmou. “Nenhuma delas autoriza a derrubada violenta dos dirigentes de um estado soberano”, acrescentou Ivanov.