EUA: Marco Rubio e Ted Cruz dominam debate presidencial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 29 de outubro de 2015 as 10:18, por: cdb

Por Redação, com Reuters – de Boulder:

Os senadores Marco Rubio e Ted Cruz emergiram como os adversários mais fortes contra os favoritos à nomeação republicana à Presidência dos Estados Unidos em 2016, Donald Trump e Ben Carson, em um debate na noite de quarta-feira que pode ter marcado uma nova fase na disputa na legenda.

Com o tempo cada vez mais curto para a primeira disputa entre os pré-candidatos, dentro de três meses, os dez republicanos no debate principal da noite estavam ansiosos para se destacar. Eles tiveram discussões uns com os outros e com os moderadores, em um debate marcado por ataques pessoais e confrontos sobre a política fiscal.

Pré-candidatos republicanos antes de debate, em Boulder, Colorado
Pré-candidatos republicanos antes de debate, em Boulder, Colorado

Com uma participação dominante, Rubio, senador pela Flórida, rebateu Jeb Bush, ex-governador do mesmo Estado, quando ele atacou seu comparecimento ao Senado. “Simplesmente se demita e deixe outra pessoa assumir o cargo”, disse Bush, em resposta a uma pergunta sobre um editorial em um jornal da Flórida que criticou Rubio por não ter comparecido a cerca de um terço das votações no Senado este ano.

Isso levou Rubio a repreender Bush por alinhar-se com a mídia liberal. A única razão pela qual Bush estava fazendo disso um problema, afirmou Rubio, é “porque nós estamos disputando a mesma posição, e alguém o convenceu que me atacar vai ajudá-lo.”

A troca de acusações ocorreu em uma noite de confrontos acaloradas entre os candidatos que lutam para superar Carson e Trump, dois iniciantes na política, mas que lideram a disputa, aproveitando a frustração dos eleitores com os políticos tradicionais do Partido Republicano. A mais recente pesquisa da Reuters/Ipsos mostrou empate entre Carson, um neurocirurgião aposentado, e Trump, uma celebridade da TV e empresário do setor imobiliário.

Em um sinal de que a imprevisível corrida republicana pode estar entrando em uma nova fase, Trump e Carson, embora não tenham tropeçado, foram muitas vezes ofuscados por Rubio e Cruz durante o debate de duas horas, no campus da Universidade do Colorado.

– Rubio ganhou esta noite com inteligência, bom humor, grandes tiradas e substância – disse Ari Fleischer, que foi secretário de imprensa do ex-presidente George W. Bush.

Cruz, senador pelo Texas, ganhou pontos se voltando para uma batida cartilha republicana: atacar a mídia noticiosa. Ele ignorou uma pergunta sobre o limite da dívida e aproveitou para criticar os moderadores do debate da CNBC pelas perguntas que tinham sido feitas aos candidatos.

Por sua parte, Trump reiterou sua promessa de ser um grande negociador como presidente e enfatizou que havia convencido a CNBC a encurtar o tempo do debate “para que pudéssemos logo dar o fora daqui.”

Partido Republicano

Candidatos presidenciais republicanos e líderes do partido criticaram duramente os moderadores do debate organizado pela emissora CNBC na quarta-feira à noite, e o senador Ted Cruz disse que o evento mostrou “porque o povo americano não confia na mídia”.

No encerramento do evento de duas horas em Boulder, no Estado do Colorado, o presidente do Partido Republicano, Reince Priebus, ridicularizou os moderadores e suas perguntas, um comportamento raro de um líder partidário que aprovou a realização do evento envolvendo os candidatos que buscam a nomeação do partido para disputar a Presidência do país na eleição de novembro 2016.

– Embora eu esteja orgulhoso de nossos candidatos e a forma como lidaram com o debate desta quarta à noite, o desempenho dos moderadores da CNBC foi extremamente decepcionante e prestou um desserviço à sua rede, aos nossos candidatos e aos eleitores – disse Priebus em um comunicado.

Perguntas em debates das primárias republicanas têm sido um ponto de discórdia dentro do partido. Priebus instituiu uma série de regras após a eleição de 2012, em uma tentativa de melhorar os debates com moderadores que estariam interessados ​​em discutir questões conservadoras.

O evento de quarta-feira foi moderado por Becky Quick, John Harwood e Carl Quintanilla, da CNBC. O público os vaiou alto por vários momentos – às vezes com o incentivo dos candidatos.

– Havia muitos conservadores instando-os a pegar duro com a mídia, e isso é o que eles fizeram – disse Harwood, em resposta às críticas. Ele argumentou que os moderadores precisavam fazer aos candidatos perguntas difíceis sobre a política econômica.

Os moderadores tiveram pouca tolerância com os candidatos que tentavam intervir e responder a uma declaração de outro candidato e frequentemente cortaram qualquer um que tentasse entrar na conversa. Isso, por sua vez, atraiu mais vaias do público e críticas dos candidatos.

Cruz, senador norte-americano pelo Texas, foi o mais inflamado nas críticas aos moderadores, depois de uma pergunta sobre o orçamento.

– As perguntas que foram feitas até agora neste debate ilustram porque o povo americano não confia nos meios de comunicação – disse.