EUA fecham agências de correio por ameaça de antraz

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de novembro de 2003 as 10:42, por: cdb

O Serviço Postal norte-americano fechou 11 unidades suas na região de Washington na noite desta quinta-feira depois que testes preliminares indicaram a possível presença da bactéria antraz em uma central de correspondência da Marinha. A Marinha interditou imediatamente a central de correspondência, que fica em sua base aero-naval de Washington.

Segundo uma porta-voz militar, na noite de quarta-feira um sensor indicou traços de uma substância que pode ser antraz, e novos testes serão feitos. “Quase toda a correspondência processada lá é submetida a radiação, então é improvável que a substância estivesse ativa”, disse a porta-voz Corey Schultz. Ela também considerou improvável que as poucas pessoas que trabalham na central tenham sido contaminadas, mas de qualquer forma elas foram afastadas preventivamente.

Também preventivamente, o Serviço Postal fechou 11 agências servidas pelo mesmo fornecedor que transportou correspondência para a unidade naval. O porta-voz Mark Saunders disse que essas agências serão submetidas a testes. Cerca de 1,5 mil pessoas que trabalham nesses locais foram hoje provisoriamente instaladas em outras agências.

Em 2001, uma série de ataques com o antraz matou pelo menos cinco pessoas na costa leste dos EUA, inclusive dois funcionários dos correios em Washington. As cartas contendo os esporos foram enviadas para redações de jornais em Nova York e na Flórida e para os gabinetes de dois senadores. Desde então, o Serviço Postal já gastou milhões de dólares em equipamentos que examinam e esterilizam a correspondência.

O antraz é uma bactéria que atinge animais e seres humanos que têm contato com animais. Ele é considerado a maior ameaça no campo das armas biológicas, porque é letal e forma esporos que são difíceis de eliminar.