EUA dizem que testes iniciais sugerem “coquetel químico” no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de abril de 2003 as 14:46, por: cdb

Testes preliminares de substâncias encontradas em um campo de treinamento no centro do Iraque sugerem que elas contêm um coquetel de armas químicas proibidas, incluindo agentes nervosos letais, disseram nesta segunda-feira oficiais dos EUA.

O major Michael Hamlet, da 101ª Divisão Aerotransportada dos EUA, afirmou que testes iniciais indicaram níveis de agentes nervoso sarin e tabun e do agente lewisite, informou um correspondente de um posto militar em Kerbala.

Segundo Hamlet, uma equipe de especialistas conduziria outros testes com as substâncias, possivelmente na próxima terça-feira. Elas foram descobertas no campo em Albu Mahawish, no rio Eufrates, entre as cidades de Kerbala e Hilla, local da antiga Babilônia.

“Se testes de nossos especialistas confirmarem isso…provaria que (o presidente iraquiano, Saddam Hussein) tem as armas que dizíamos o tempo todo que ele possuía”, disse Hamlet. “Mas agora simplesmente não sabemos.”

Os EUA invadiram o Iraque em 20 de março para derrubar Saddam e impedi-lo de usar armas proibidas. Outros membros da Organização das Nações Unidas (ONU) se opuseram ao ataque, argumentando que os inspetores de armas da ONU deveriam ter mais tempo para realizar seu trabalho.