EUA bombardeiam o próprio comboio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 6 de abril de 2003 as 17:21, por: cdb

Um avião dos Estados Unidos bombardeou por engano um comboio de curdos e forças especiais norte-americanas no norte do Iraque, neste domingo, matando pelo menos 18 pessoas e ferindo 45, disseram autoridades curdas à CNN. Uma equipe de jornalistas da BBC ficou ferida e o intérprete que acompanhava a coluna morreu no local, após perder as duas pernas.

O Comando Central dos Estados Unidos declarou que está investigando se um avião da coalizão teria realizado o ataque, ocorrido a cerca de 50 quilômetros a sudeste de Mosul.

Autoridades do Partido Democrático do Curdistão (PDC) declararam ao correspondente da CNN James Martone que havia norte-americanos entre os feridos, mas acrescentaram que não cabia a elas dar essa informação.

Martone afirmou que Vaci Barzani, irmão do líder do PDC, Masoud Barzani, ficou gravemente ferido no ataque.

De acordo com o Comando Central, relatos iniciais indicaram que um soldado norte-americano ficou ferido no incidente.

O correspondente da BBC John Simpson, que estava com as tropas da coalizão na área e testemunhou o ataque, ficou ferido em uma das pernas.

“É uma imagem do inferno”, descreveu Simpson, em uma reportagem ao vivo para a BBC. “Há veículos tombados, corpos espalhados por toda parte e partes de corpos ao meu redor”.

Simpson também relatou ter visto munição explodindo dentro dos veículos.

“Os norte-americanos viram esse comboio e o bombardearam. Eles atingiram sua própria gente”, afirmou. “Estou vendo corpos agora; não é uma cena muito agradável”.