EUA apresentam plano de paz para o Oriente Médio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de abril de 2003 as 11:07, por: cdb

O plano de paz para o Oriente Médio preparado pelos Estados Unidos será apresentado nesta quarta-feira às 17h, no horário local (11h do Brasil), ao novo governo palestino, poucas horas depois da posse da nova administração.

A proposta, que prevê a criação de um Estado palestino em 2005, vai ser entregue a Mahmoud Abbas – também conhecido como Abu Mazen -, o primeiro premiê palestino.

A aprovação de Abbas para o cargo foi decisiva para a apresentação do plano de paz.

Um cópia da proposta também será entregue ao primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon.

Os Estados Unidos tinham dito que a divulgação do plano de paz não sofreria atrasos em função do mais recente atentado suicida em Israel.

Segundo um porta-voz do governo de Israel, no entanto, o atentado mostrou que o novo governo palestino fracassou em seu primeiro teste.

Pelo menos quatro pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas na madrugada desta quarta-feira em um atentado suicida ocorrido na cidade de Tel Aviv, em Israel.

A explosão ocorreu em um café que fica em um passeio à beira-mar, perto da embaixada americana na cidade. Testemunhas disseram que houve uma imensa explosão, que foi ouvida em boa parte da cidade.

O incidente ocorreu horas depois de o Parlamento palestino ter aprovado um novo gabinete de governo, indicado por Abbas, que prometeu combater a “posse de armas ilegais” e afirmou que o “terrorismo de qualquer parte destrói” a causa palestina.

A aprovação do gabinete abre caminho para o lançamento de um novo plano de paz para israelenses e palestinos.

Segundo o correspondente da BBC em Jerusalém, a explosão ocorreu por volta da 01h desta quarta-feira, hora local (19h de terça-feira, hora de Brasília).

Algumas testemunhas disseram que um segurança conseguiu evitar a entrada do suposto autor do atentado no café, e que a explosão ocorreu do lado de fora.

Até o momento, nenhum grupo assumiu a autoria do aparente ataque.

Na semana passada, uma outra explosão causada por um ativista suicida foi registrada em Kfar Saba, a norte de Tel Aviv. Duas pessoas morreram e várias ficaram feridas.

Um porta-voz da Casa Branca condenou o atentado terrorista, descrevendo-o como um “ato covarde de terrorismo”, mas garantiu que o incidente não vai impedir as negociações envolvendo o novo plano de paz.