Estudo mostra erros do governo americano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de julho de 2003 as 04:30, por: cdb

O próximo relatório sobre os atentados de 11 de Setembro de 2001 contra Nova York e Washington demonstrará os erros do governo americano e que sauditas financiaram os terroristas, revelou nesta quinta-feira um representante democrata.

Tim Roemer, representante de Indiana e ex-membro do Comitê de Inteligência da Câmara, leu o relatório e o qualificou de “altamente explosivo”.

Trata-se de um informe “convincente e explosivo que atrairá novamente a atenção pública sobre o 11 de Setembro”, disse Roemer, ao estimar que “certos erros e vácuos no sistema serão esclarecidos”.

Eleanor Hill, diretora do comitê de investigação do 11/9 criado pelo Congresso, afirmou na quarta-feira que houve um acordo com a administração Bush sobre a quantidade de material secreto a ser liberado para a elaboração do relatório de 800 páginas que será divulgado na próxima semana.

Uma fonte ligada à investigação e que pediu para não ser identificada assinalou que o relatório tem duas “áreas sensíveis”, incluindo algo comum à família real saudita, membros do governo e os terroristas.

John Lehman, membro da Comissão Nacional Independente sobre os Ataques Terroristas, comentou na quarta-feira que “há poucas dúvidas de que parte dos fundos dos grupos terroristas – de forma intencional ou não – veio de fontes sauditas”.

Segundo Roemer, outro trecho do relatório detalha as advertências dos serviços de inteligência, algumas ignoradas ou não compartilhadas com as demais agências, o que demonstrará que altos funcionários da administração Bush foram alertados sobre os planos da rede terrorista Al-Qaeda para um “ataque espetacular”.