Estudantes já podem se inscrever no Parlamento Jovem 2011

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de março de 2011 as 13:36, por: cdb

Programa desenvolvido pela Câmara reunirá 78 alunos de todo o País para simular a rotina legislativa. Neste ano, não há tema específico para os projetos de lei a ser elaborados pelos jovens.

Laycer TomazLista dos participantes escolhidos será divulgada em 10 de agosto.

Estão abertas até o dia 20 de junho as inscrições para a 8ª edição do programa Parlamento Jovem. Desenvolvido pela Câmara dos Deputados, o projeto permite que estudantes simulem, durante cinco dias, a jornada de trabalho dos deputados federais.

Neste ano, o evento ocorre de 26 a 30 de setembro. A partir da experiência parlamentar, os jovens criam projetos de lei, que passam, em sessões simuladas, por todas as etapas do processo legislativo. Os textos aprovados poderão, inclusive, se transformar em propostas reais e tramitar normalmente pela Câmara, caso algum deputado ou a Comissão de Legislação Participativa os apadrinhe.

Como participar
Para participar do programa, o estudante deve estar matriculado no 2º ou 3º ano do ensino médio de escolas públicas ou particulares, ter entre 16 e 22 anos e não ter participado de outra edição do Parlamento Jovem. O aluno tem de preencher a ficha de inscrição, anexar o projeto de lei de sua autoria e entregar esses documentos impressos à coordenação de sua escola.

As secretarias estaduais de Educação serão responsáveis por enviar as inscrições e os projetos para a sede do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), em Brasília. O conselho, por sua vez, encaminhará as propostas à Câmara, onde uma comissão formada por servidores da área legislativa irá selecionar os participantes.

Em 2011, o Parlamento Jovem não tem tema específico. Caso o aluno tenha dúvidas de como elaborar um projeto de lei, o site do programa oferece um tutorial com esclarecimentos.

O resultado final será divulgado no dia 10 de agosto, na página do programa. Serão escolhidos 78 estudantes de todos os estados do Brasil. Desde 2004, 546 jovens parlamentares participaram da iniciativa.

Participação popular
O deputado Jean Wyllis (Psol-RJ), um dos integrantes da comissão executiva do Parlamento Jovem, destaca a importância da iniciativa: “Seu grande impacto é a devolução do prazer aos estudantes de participar da construção da coisa pública. O programa contribui ainda para acabar com o preconceito de que a política se faz com sujeira e corrupção”.

Também integrante do colegiado, a deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) reforça o coro sobre a distorção que a política sofre por parte da opinião pública. “Se não conseguirmos sensibilizar a juventude para a importância da política e do Parlamento, os espaços serão ocupados por gente que não tem compromisso com o interesse público”, diz.

Já o deputado Luiz Fernando Machado (PSDB-SP) lembra que ter participado, em 2004, do programa Estágio Visita, também coordenado pela Câmara, foi decisivo para o início de sua trajetória política. “Ainda guardo a pastinha azul que ganhei do Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor). Fico sensibilizado com o empenho dos servidores da Casa que organizam essa importante contribuição à formação cidadã de nossos jovens”, afirma.

O Parlamento Jovem é organizado pelo Cefor e pela Coordenação de Relações Públicas (Corep).

Da Redação/MO