Estados Unidos propõem ajuda à Coréia do Norte

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de janeiro de 2003 as 13:25, por: cdb

Os Estados Unidos disseram que estão considerando ajudar a Coréia do Norte no setor de energia se o país desistir de seu programa nuclear.

O secretário-assistente de Estado americano, James Kelly, fez o anúncio depois de uma hora de conversações em Seul com o presidente eleito da Coréia do Sul, Roh Moo-Hyun.

A Coréia do Norte fez com que a tensão sobre o seu suposto programa de armas nucleares aumentasse nas últimas semanas ao abandonar o tratado de não-proliferação nuclear.

A oferta de ajuda anunciada por Kelly se segue a um pedido do ex-diplomata americano Bill Richardson, que tem feito contato com autoridades norte-coreanas, para que o governo dos Estados Unidos inicie um diálogo.

Agressividade

Richardson completou três dias de conversas não oficiais no sábado e disse que a agressividade da Coréia do Norte mascarava um desejo de negociação.

Os Estados Unidos já tinham deixado claro anteriormente que não estavam dispostos a fazer acordos com a Coréia do Norte porque não queriam recompensar o que chamaram de mau comportamento.

“É importante que aconteçam conversações diretas. E essas conversas podem ser em nível técnico”, afirmou Richardson em entrevista à rede de televisão americana ABC.

Ele propôs que os Estados Unidos e a Coréia do Norte assinem um tratado de não-agressão.

A Coréia do Norte tinha dito na sexta-feira que sanções seriam vistas como uma declaração de guerra.