Estado Islâmico toma controle de territórios no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 14 de janeiro de 2016 as 11:41, por: cdb

 

Pelo menos 12 militantes EI e sete membros das forças de segurança iraquianas foram mortos nos confrontos

Por Redação, com Sputnik Brasil de Tikrit:

Militantes do grupo terrorista Estado Islâmico tomaram o controle de algumas áreas do leste da cidade iraquiana de Tikrit, capital da província de Saladin, controlada pelas forças de segurança do país.

Os militantes começaram sua ofensiva a partir da região perto das montanhas de Hamrin no nordeste do Iraque, informou a mídia local nesta quinta-feira.

Pelo menos 12 militantes EI e sete membros das forças de segurança iraquianas foram mortos nos confrontos, que ainda estão em curso, de acordo com as fontes.

O grupo terrorista Estado islâmico é hoje uma das principais ameaças para a segurança global. Em três anos, os terroristas conseguiram capturar grandes áreas do Iraque e da Síria, e está tentando espalhar sua influência no Norte de África, em particular na Líbia. De acordo com várias estimativas, o território controlado pelo EI atinge 90 mil quilômetros quadrados.

N início de janeiro, o representante oficial da coalizão internacional liderada pelos EUA, Stephen Warren, afirmou que o grupo terrorista perdeu 40% de seu território no Iraque e 20% dos territórios que estavam sob seu controle na Síria durante o ano de 2015.

Militantes do grupo terrorista Estado Islâmico tomaram o controle de algumas áreas do leste da cidade iraquiana
Militantes do grupo terrorista Estado Islâmico tomaram o controle de algumas áreas do leste da cidade iraquiana

John Kerry

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, se manifestou contra chamar o grupo terrorista de ‘Estado Islâmico’, também conhecido pelas abreviaturas EI, Isis e Isil.

– Este não é um choque de civilizações. Não há nada civilizado no EI. Estes são bárbaros, este é um passo para trás no tempo, não por anos, mas por séculos. Isto é um conflito não de civilizações, mas de cultura e modernidade, confronto com a participação de pessoas retrógradas que encontraram uma falsa explicação para suas ações, tentando se apropriar de uma grande religião – disse Kerry em Washington.

– Alguns os chamam de Isis (Estado Islâmico do Iraque e do Levante), mas não há nada neles que possa ser chamado de islâmico, e nada que possa ser chamado de Estado. O Daesh é literalmente a encarnação do mal, psicopatas, que matam e estupram. Eles torturam e roubam e chamam isso de vontade de Deus – afirmou Kerry.

– O Daesh será derrotado – acrescentou Kerry e disse que se pode esperar novos passos contra o grupo, mas não forneceu detalhes.