Estações de trem são revitalizadas para os Jogos Olímpicos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 27 de maio de 2015 as 13:29, por: cdb
Melhoria do sistema ferroviário será mais um legado para a população
Melhoria do sistema ferroviário será mais um legado para a população

 

Com o objetivo de oferecer mais conforto e segurança aos passageiros de trem e atender aos padrões definidos pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), estão sendo investidos R$ 250 milhões em obras de reforma e modernização de seis estações ferroviárias Fluminenses: São Cristóvão, Engenho de Dentro, Deodoro, Magalhães Bastos, Vila Militar e Ricardo de Albuquerque. O projeto é uma parceria da SuperVia com o Governo de Estado, através de termo assinado em agosto de 2014, para a readequação de investimentos em prol de melhorias na infraestrutura do sistema ferroviário.

A reforma e ampliação da Estação Engenho de Dentro trará muito mais conforto aos passageiros e colocará o Engenhão nos padrões internacionais. Durante os Jogos Olímpicos, e também nas partidas de futebol, teremos capacidade de esvaziar o estádio, com conforto, em até 45 minutos após o encerramento dos eventos. O trem, certamente, será o melhor meio de transporte no acesso ao Engenhão. Mais um legado para o Rio de Janeiro, disse o secretário de Transportes, Carlos Roberto Osorio.

As estações, situadas próximas a locais que sediarão competições dos Jogos, seguirão aos padrões internacionais de acessibilidade e infraestrutura, em moldes semelhantes ao projeto da Estação Intermodal do Maracanã, inaugurada em julho de 2014.

As obras em São Cristóvão, Engenho de Dentro e Deodoro já estão em andamento, enquanto que as outras três estão em etapa final de projeto e na fase inicial da contratação dos serviços. As intervenções nos seis espaços serão concluídas no primeiro semestre de 2016. Até 2020, serão investidos mais R$ 376 milhões para reformar todos os espaços do sistema.

– As estações são estratégicas para atender ao público em 2016 – afirmou o presidente da SuperVia, Carlos José Cunha.