Espetáculo teatral em Fortaleza (CE) aborda os males provocados pelo uso do crack

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 14:36, por: cdb

Aarte como estratégia de comunicação com o público para alertar sobre os males provocados pelas drogas. É a partir deste caminho que segueo espetáculo de teatro “Camaleão da Liberdade”, uma iniciativa do GrupoSemearte de Teatro de Rua, realizado pelo Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim –MSMCBJ, com sede em Fortaleza, no Ceará.

O projeto é um dos 15 beneficiadospelo edital do Programa Nacional de Segurança Pública comCidadania (Pronasci) e terá até o mês de julho para aelaboração e montagem da peça teatral, que circulará por 20 escolas integrantesdos bairros da Regional V em Fortaleza.

OSemearte, por meio da peça “Camaleão da Liberdade”, de autoria do dramaturgoJosé Mapurunga, tem o propósito de criar um espaço de interação com crianças eadolescentes para discutir sobre o uso do crack, a fim de prevenir e alertarpara a importância do tema. “Queremos levantar essa discussão sobre o crack,que ainda acontece de forma engessada nas escolas, e chamar a atenção dajuventude para uma temática de tamanha urgência”, disse Márcio Firmiano, ator eprodutor do Grupo Semearte.

Afase preparatória é destinada ao estudo do texto e aprofundamento na construçãodos personagens, com as devidas caracterizações dos atores e representantes dapeça. O espetáculo é organizado através de dois importantes pontos: o primeiroé promover uma intersetorialidade entre o núcleo de atores, o público-alvo,constituído pelos jovens das escolas, os membros da sociedade civil e aspessoas envolvidas com a temática; o segundo ponto é estabelecer uma estratégiade comunicação e desenvolver um trabalho com a arte por meio do diálogo com osespectadores. “A arte tem o poder de tocar as pessoas através do lúdico e fazercom que a comunicação aconteça de forma mais prazerosa”, disse Márcio.

Ogrupo Semearte já existe há 15 anos e compõe o Ponto de Cultura da Casa AME,fruto da iniciativa de jovens que fazem parte do Movimento de Saúde MentalComunitária do Bom Jardim. O trabalho do grupo e a inspiração para as dinâmicasde apresentação são baseadas no Teatro do Oprimido, escola teatral criada porAugusto Boal.

Márcio Firmiano: (85) 8869.8786

Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim – MSMCBJ

Fone:+55 (85) 3497.0892

E-mail:comunicacao@msmcbj.org.br

Site:http://www.msmcbj.org.br/