Ericsson tem prejuízo de US$ 516 mi e demitirá 7 mil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de abril de 2003 as 10:04, por: cdb

A Telefon AB LM Ericsson divulgou um prejuízo líquido maior no primeiro trimestre e informou que eliminará mais 7.000 postos de trabalho em meio ao contínuo declínio da demanda.

A maior fabricante mundial de equipamentos para redes de telefonia móvel teve um prejuízo líquido de 4,3 bilhões de coroas suecas (US$ 516 milhões) no primeiro trimestre de 2003, ante o prejuízo de 3 bilhões de coroas suecas em igual período do ano passado. As vendas declinaram 30% no trimestre para 25,8 bilhões de coroas suecas (US$ 3,09 bilhões), em relação às 37 bilhões de coroas suecas em 2002.

Antes de impostos e excluindo encargos, o prejuízo foi de 3,5 bilhões de coroas suecas (US$ 420 milhões), um pouco acima da expectativa dos analistas.

O novo programa de reestruturação pretende eliminar um total de 13 bilhões de coroas suecas (US$ 1,5 bilhão) em custos anuais. Os cortes de emprego reduzirão a força de trabalho da Ericsson de 61.000 para 52.000 pessoas até o final do ano e para 47.000 até o próximo ano. A empresa registrava 107.000 funcionários em janeiro de 2001. O grupo sueco estima que as vendas de infra-estrutura móvel do setor decline mais de 10% este ano.

Outros, inclusive a Nokia Corp., prevêem uma queda mais acentuada para 2003. A Ericsson disse que suas próprias vendas revelarão um declínio maior do que o mercado este ano, como resultado de efeitos cambiais. Contudo, a empresa espera que as vendas cresçam ligeiramente no segundo trimestre.