Entenda como funciona as eleições nos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 8 de outubro de 2004 as 13:56, por: cdb

A eleição para a escolha do Presidente dos EUA não é direta, como acontece no Brasil.

 

A escolha dos candidatos começa no verão do ano da eleição, onde as duas Convenções, a do Partido Republicano e do Partido Democrata, elegem seus candidatos.

 

O presidente americano é definido por um Colégio Eleitoral formado por delegados. Cada Estado possui um número de delegados correspondentes ao tamanho da população. Quando um candidato fica em primeiro lugar no Estado, ele obtém o voto de todos os delegados daquele Estado.

 

Geralmente, o candidato que obtém o maior número de votos dos eleitores também consegue reunir o maior número de delegados estaduais.

 

Mas há outros partidos no país também, como o Partido Verde e há os candidatos que não tem partido nenhum, são independentes.

 

Para concorrer a presidente dos EUA, é necessário reunir assinaturas em abaixo-assinados ou vencer primárias partidárias, o que inviabiliza os planos de quem não conta com uma estrutura de partido.

 

Neste ano, o mais importante candidato fora Kerry e Bush é o advogado Ralph Nader, que já havia concorrido nas eleições passadas, mas que não conseguiu o mínimo de 5% para receber fundos federais para a próxima eleição (ele ficou com 2,7%).

 

Ao todo, são 538 delegados pelo país.

 

Abaixo, veja com eles estão espalhados e entenda a importância de cada Estado na eleição.

 

A Califórnia (55) é o Estado com maior número de delegados, seguido do Texas (34), Flórida (27), Nova York (31) e Pensilvânia (21).

 

 

ALABAMA – 9