Enquanto Ciro muda título para SP, Aécio permanece no ninho tucano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de outubro de 2009 as 13:07, por: cdb

Enquanto o deputado Ciro Gomes (PSB-CE), pré-candidato à Presidência da República, transferiu o seu título eleitoral do Ceará para São Paulo, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), outro possível candidato à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, manteve-se no ninho tucano, apesar das especulações acerca de uma possível transferência para a legenda do PMDB.

Aécio e Lula conversaram longamente, na última terça-feira, e o político mineiro garantiu ao presidente que permanecia “no páreo” para as eleições do ano que vem. A assessoria de Imprensa do governador, que se encontra em Los Angeles até o próximo dia 12, foi taxativa ao afirmar que ele permanecerá no PSDB.

A permanência de Aécio no PSDB e sua garantia de que pretende ainda disputar as próximas eleições para o Palácio do Planalto, segundo analistas, deixa exposta a fratura na campanha tucana que, para 2010, encontra-se dividida entre o governador mineiro e o de São Paulo, José Serra.

Ciro, por sua vez, afirmou aos jornalistas, pela manhã, que seu objetivo é o de disputar a Presidência em 2010, e não o governo de São Paulo, embora não tenha descartado essa possibilidade. Na véspera, em companhia do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e presidente nacional do PSB, Ciro justificou sua mudança de domicílio eleitoral para São Paulo por se tratar do Estado mais populoso do país e mais forte economicamente.

– A posição da direção do partido era que Ciro deveria fazer a transferência do domicílio para São Paulo, até porque é o maior Estado do ponto de vista da população e da economia. Não estamos discutindo a candidatura ao governo de São Paulo, e sim a pré-candidatura de Ciro à Presidência da República. O fato de ele ir para SP vai levar este debate para lá – completou o governador cearense.

Ciro também afirmou que a mudança foi acertada com o presidente Lula e com o PT e que sua possível candidatura será “no sentido de preservar os avanços do governo”.

– Tudo o que estamos fazendo aqui, combinamos com o presidente da República, com a direção nacional do nosso partido e com o PT. Queremos disputar a Presidência da República desde que essa pretensão legítima do nosso partido não ponha nem em mais remoto risco o que está de fato em jogo: que é a ameaça de o país voltar ao passado – disse Ciro.

Ciro, que completou 51 anos, nasceu em Pindamonhangaba (SP), mas se mudou para Sobral (CE) aos quatro anos de idade.

– Tudo o que fui na vida devo ao povo cearense. Mas cumpri uma etapa – disse Ciro aos jornalistas.