Empresa no Rio recupera vídeos com alta tecnologia digital

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 1 de junho de 2007 as 18:23, por: cdb

Fitas mofadas, retratos com cor desbotando? O que um dia foi um problema, hoje não precisa ser. Agora, tudo pode ser recuperado com alta tecnologia digital. Atualmente, grande parte dos eventos tantos de família quando empresariais é registrada por equipamentos de alta resolução. Porém, nem sempre foi assim. Há alguns anos, grandes acontecimentos eram gravados em VHS, fotos em papel e até mesmo em super 8 – tecnologias atualmente obsoletas e muito perecíveis ao tempo.

Por isso, a Video Shack, laboratório de soluções digitais, no Rio de Janeiro, está oferecendo um serviço eficiente de restauração de acervos fotográficos e de vídeos.

Além de recuperar arquivos antigos, a empresa também faz um trabalho super bacana: o de produzir documentários para pessoas físicas e jurídicas.

O interessado fornece cartas, fotos, vídeos, objetos e documentos fica por conta da Video Shack que chegou a ir ao Arquivo de Nacional para colher imagens de Santa Catarina, estado citado no documentário de um cliente. A prestadora conta com uma equipe de roteiristas, pesquisadores e editores de primeira linha.

Segundo o proprietário do laboratório, Ricardo Langes, um filme dura cerca de 30 minutos e custa, no mínimo, R$5mil.

– Algumas empresas já têm procurado a gente. São 4 a 5 por semana. O resultado é muito profissional. Vale a pena preservar a memória em um sistema digital de qualidade. A lembrança é para sempre -, conclui Langes.

Serviço:
 
Vídeo Shack
Rua Visconde de Pirajá, 577/703, Ipanema
Tel: 2540-7910
www.videoshack.com.br