Empresa escolhe Macaé para apresentação de seu projeto nacional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de março de 2012 as 14:44, por: cdb

Macaé foi escolhida para o lançamento nacional da empresa Cooper Gay Sweet Crawford – Consultoria de Seguros e Resseguros. A CGSC foi apresentada por CEOs e CFOs da empresa nesta quarta-feira (14) a um grupo de seguradores e autoridades municipais, no Hotel Four Points by Sheraton. O objetivo da empresa é prestar consultoria para as empresas de seguro e resseguros. A consultoria tem conhecimento e experiência no mercado internacional há quase 100 anos.

A série de eventos que marca o lançamento no Brasil da nova empresa Sweet & Crawford, que pertence ao grupo Cooper Gay, prossegue nesta quarta-feira no Rio de Janeiro e, na quinta-feira (15) em São Paulo. Em Macaé, a empresa se estabeleceu no bairro de Imbetiba, na Rua Luiz Belegard. As oportunidades de negócio e o crescimento fazem do Brasil o cenário favorável para o lançamento pioneiro da empresa no exterior.

A Cooper Gay traz como principal pilar a expertise de uma empresa com quase 100 anos de atuação no mercado norte-americano. A empresa também está em fase de implantação de mais dois escritórios no Brasil: Vitória (ES) e Santos (São Paulo). Quando Henry Ford inventou o primeiro automóvel, o veículo não tinha seguro. Foi necessário criar um produto que atendesse à empresa. A Cooper Gay foi quem atendeu a empresa na busca deste novo serviço.

O lançamento em Macaé contou com a presença dos secretários municipais de Desenvolvimento Econômico, Cliton da Silva Santos, e de Ambiente, Maxwell Vaz, o subsecretário Municipal de Indústria e Comércio, Edmilson Gonçalves e do assessor especial da subsecretaria de Indústria e Comércio, Gustavo Miguelez e do grupo Cooper Gay Swett & Crawford: Steve Jackson (CEO Cooper Gay América Latina), Rudi Hansel (CEO Junga Alemanha), Stephen Barton (Managing Director Cooper Gay Londres), Peter Gorman (COO Cooper Gay América Latina) e Neal Albernathy (CEO Swett & Crawford Estados Unidos).

O delegado do Sindicato dos Corretores de Seguro e capitalização do Estado do Rio de Janeiro (Sincor), presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé e diretor da Merrel Corretora de Seguros, Marcelo Reid, também participou do evento.

– Para nós esta é mais uma comprovação da importância de Macaé no cenário internacional e nacional. A Cooper Gay Sweet & Crawford chega num momento importante em que o mercado de petróleo e gás nacional apresenta uma grande demanda por serviços de diversas áreas e especificamente neste setor de seguros e resseguros – comemora o secretário de Desenvolvimento Econômico.

Já o subsecretário de Indústria e Comércio ressalta que essa conquista com a vinda da CGSC traz uma solução para o setor da cadeia produtiva de petróleo e gás. “A indústria de petróleo operava de forma deficitária. Hoje a comunidade macaense está mais segura por saber que os grandes empreendimentos – principalmente àqueles com grande impacto ambiental – terão, desde a sua elaboração, toda a cobertura em relação a seguros. Isso traz mais tranquilidade num momento em que brigamos pela permanência dos royalties”.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé destaca que o mercado precisa de um acompanhamento mais técnico.

– Como corretor de seguro, eu vejo a realidade do resseguro no Brasil como uma coisa muito nova, pois o monopólio foi quebrado há três anos. Pelo expertise que essa empresa possui será muito importante para nossa região. Será uma substancial mudança no que se trata de seguro de grande risco e também uma inovação no mercado – explicou Marcelo Reid.

Segundo Fábio Basilone, que comanda as operações do Grupo Cooper Gay Swett & Crawford no mercado brasileiro, fora daqueles países, o Brasil é o primeiro a adotar esse projeto.

– A Sweet & Crawford traz muito know how (conhecimento) para o Brasil que vem aparecendo muito nas agendas de todo mundo e encantando a todos. O excelente momento político econômico que o país atravessa, o espiral ascendente de crescimento, o investimento prioritário no Brasil é objetivo não apenas de nossa organização mas de todas aquelas que enxergam dentre as oportunidades globais a que melhor se candidata para ter resultados sustentáveis e de longo prazo”, afirma o executivo, acrescentando que essa premissa foi considerada no momento de escolha do Brasil como um dos primeiros países a receber esse investimento.