Eletrobras aguarda novo orçamento para definir participação em leilão de Belo Monte

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010 as 09:43, por: cdb

O governo está aguardando a revisão do cálculo do custo da hidrelétrica de Belo Monte, que será construída no Rio Xingu (PA), para definir como será a participação da Eletrobrás no leilão da usina, declarou o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. A revisão do cálculo está sendo feita pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

– A EPE deve entregar esses cálculos nesta semana –, disse Lobão.

O custo inicial da usina estava avaliado em R$ 16 bilhões, com o preço-teto da tarifa da energia gerada estipulado preliminarmente em R$ 68 por megawatt-hora (MWh). Mas o valor da usina deverá subir, porque não inclui os R$ 1,5 bilhão que serão necessários para cumprir as exigências feitas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na licença prévia ambiental da hidrelétrica. Consequentemente, o preço da energia deverá aumentar.

A Eletrobrás avalia duas possibilidades para participar do empreendimento. Uma é adotar o modelo similar ao realizado no leilão das usinas do Rio Madeira, com as subsidiárias do grupo participando separadamente, de modo que cada consórcio contasse com a participação de uma estatal.

A outra hipótese é a Eletrobrás não participar do leilão para associar-se ao vencedor da disputa.

A usina terá capacidade de gerção de 11 mil MW e deve entrar em operação em 2015