Educadores participam de capacitação do programa “Se essa rua fosse minha”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de abril de 2012 as 07:07, por: cdb

Cerca de 100 professores e coordenadores da rede pública municipal de ensino participaram, na terça-feira (3), de um encontro para capacitação do Programa de Segurança e Educação no Trânsito “Se Essa Rua Fosse Minha”. O programa, que está em seu segundo ano, é uma iniciativa das secretarias de Educação e Mobilidade Urbana. O objetivo é promover a responsabilidade e o compromisso em relação ao trânsito para professores, alunos e pais, garantindo a formação de multiplicadores dos conceitos de segurança no trânsito.

Durante a capacitação, professores e coordenadores receberam instruções de como utilizar o material didático que trata temas como leis de trânsito, dicas para pedestres, comportamento adequado dentro dos veículos, cuidados no transporte escolar, atenção na entrada e saída de escolas, dentre outros. O material inclui ainda livro personalizado com características do município. O programa prevê ainda entrega de material informativo para os pais. Na oportunidade, foi realizada palestra, além de dinâmica e apresentação de vídeos.

Além deste material, para a subsecretária de Ensino Fundamental, Gelda Tavares, que representou a Secretaria de Educação durante o encontro, a educação tem um papel fundamental na mudança de comportamento para um trânsito menos violento:

– Esta parceria entre a Educação e a Mobilidade Urbana é importante para que os profissionais da Educação saibam tudo o que precisam para trabalhar este tema no dia a dia do aluno. Iniciamos este programa e, agora, estamos o estendendo na rede municipal. É um ganho para as escolas e espero que todo esse conhecimento seja aproveitado em benefício dos alunos, disse.

O secretário de Mobilidade Urbana, Jorjão Siqueira, também avaliou como positiva a parceria com a Educação, que, segundo ele, cria multiplicadores, contribuindo para a segurança das crianças, tanto quando estão a pé, quanto em um veículo:

– Somente multiplicando as informações atingiremos o objetivo de um trânsito seguro. E o programa “Se Essa Rua Fosse Minha” vem cada vez mais atingindo pais, alunos, professores e a comunidade. É preciso continuar acreditando que a educação é o caminho, pois, além de aprenderem, as crianças conseguem passar adiante as informações obtidas em sala de aula, pontuou.

A pedagoga e multiplicadora do “Se Essa Rua Fosse Minha”, Vilza Castro, acredita que a troca de experiências será bem vinda, especialmente em um município com as características do trânsito de Macaé: “A parceria entre a Educação, a Mobilidade Urbana e os professores é fundamental para que o programa tenha sucesso. Orientando o aluno, estamos colaborando para a formação de um futuro cidadão”, afirmou a palestrante.

O programa “Se Essa Rua Fosse Minha” está presente em mais de 120 municípios no Brasil com cerca de 800 mil alunos beneficiados. Iniciado em 2011 em Macaé, o programa já atendeu mais de cinco mil alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental.

Em 2012, participarão do programa as escolas Zelita Rocha de Azevedo, Almir Francisco Lapa, CIEP Maringá, Eda Moreira Daflon, Dolores Garcia Rodriguez, Amil Tanos, Nosso Senhor dos Passos, Renato Martins, Eraldo Mussi, Elza Ibrahim, Lions, Generino Teotônio de Luna, Joaquim Luiz Freire Pinheiro, Fazenda Santa Maria, CIEP Darcy Ribeiro, José Calil Filho, Raul Veiga, Carolina Curvello Benjamin, Fantina de Mello, São Sebastião dos Quarenta e Joaquim Augusto Borges. A previsão é que sejam beneficiados mais 7.500 alunos, incluindo os do 6º ao 9º anos.