É preciso convencer países ricos sobre questão da fome, diz Lula

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 7 de outubro de 2004 as 20:59, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva considera que a grande dificuldade para a ampliação do esforço internacional de combate à fome é o fato de os países ricos desconhecerem a dimensão do problema e citou nominalmente o presidente norte-americano, George W. Bush.

– Não adianta ficar nervoso porque o presidente Bush não concorda com o Fundo de Combate à Fome – disse Lula – É preciso que a gente o convença disso, que a gente convença aqueles que não estão convencidos e faça aqueles que estão convencidos contribuírem.

Lula falou na apresentação da agenda do Dia Mundial da Alimentação, realizada nesta quinta-feira no Palácio do Planalto.

Lula disse que os países ricos e seus habitantes não se preocupam com o problema porque a fome não faz parte de seu cotidiano.

– Imaginem convencer um político europeu, um político americano, ou mesmo um político saído das classes mais abastadas do Brasil a se preocupar com a fome – afirmou o presidente –  Os que passam fome é que precisam fazer com que eles entendam.

Segundo Lula, o Brasil não tem necessidade de buscar recursos em fundos internacionais de combate à fome por ser capaz de resolver seus problemas.

– O Brasil não precisa pegar um único dólar (…) porque eu acho que o Brasil tem condições de resolver o seu problema – disse – O Brasil tem que ser contribuinte e não tomador de empréstimos desses fundos.

Para ele, o país precisa servir de exemplo para uma ação mundial pela alimentação.

– Eu acho que a FAO pode sair do Brasil com a seguinte convicção: nós vamos cumprir com a nossa meta – afirmou – Queremos que o cumprimento das nossas metas sirva como exemplo para que outros países iguais ao Brasil possam cumprir.