Duhalde diz que Mercosul vai ajudar Argentina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de janeiro de 2002 as 02:16, por: cdb

O novo presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, defendeu um Mercosul forte, capaz de permitir à Argentina negociar com benefícios acordos comerciais como a Alca (Área de Livre Comércio das Américas), a União Européia e “outros que venham a ser firmados”. Em discurso feito logo após sua eleição pela Assembléia Legislativa, Duhalde afirmou que o Mercosul é fundamental para a inserção da Argentina no comércio mundial, uma das principais metas do novo presidente.

Embora todos os ouvidos estivessem mais atentos às palavras referente ao regime cambial, Duhalde também mandou um recado aos empresários, aos trabalhadores e às ONGs. Pediu que, em qualquer oportunidade, todos façam “lobby” a favor da empresa nacional. “Cada um deve ser um lobista”, disse o presidente.

Definindo a melhoria das condições produtivas e geração de empregos como o foco de seu governo, Duhalde afirmou que está mais do que na hora de a Argentina criar condições para atrair mais investimentos diretos estrangeiros. Ele admitiu que o atual modelo econômico destruiu não apenas a classe média do país, mas também toda a indústria argentina.

Duhalde assegurou aos argentinos que vai manter a idéia de seu antecessor, Adolfo Rodriguez Saá, de criar um milhão de postos de trabalho, mas adotará um modelo inicial que inclui reforços no seguro-desemprego e investimentos na formação profissional dos argentinos. O novo presidente também pediu a empresários, trabalhadores e ONGs que se unam em um esforço para elaborar um plano de “salvação” nacional.