Dólar inverte tendência e volta a descer

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de maio de 2003 as 11:17, por: cdb

O dólar comercial inverteu a tendência de alta que mantinha desde a abertura dos negócios desta terça-feira e agora opera em baixa, aproximando-se novamente do patamar simbólico de R$ 3. Na manhâ desta terça a moeda recuava 0,56% cotada a R$ 3,0205 na ponta vendedora.

Após a expressiva pressão compradora exercida na segunda-feira por um grande banco estrangeiro no câmbio, analistas avaliam que o mercado deverá dar sinais mais claros do novo patamar da moeda norte-americana nesta terça-feira. Com a melhora no volume financeiro, investidores mostrarão se há espaço – e interessados – para que a cotação fique acima de R$ 3.

Na avaliação dos agentes, a tramitação das reformas estruturais no Congresso e a entrada de novos recursos externos serão determinantes para o rumo da moeda nas próximas sessões. Na avaliação da maioria dos analistas, o dólar deve mesmo permanecer próximo de R$ 3. Ainda assim, eles destacam que, ao sabor das notícias, a moeda pode subir para acima de R$ 3,10 ou até mesmo recuar para perto de R$ 2,80.

Além do acompanhamento diário das propostas de reforma da Previdência e do sistema tributário no Congresso, investidores estão de olho na perspectiva de que novas empresas captem recursos no exterior, na esteira da emissão de bônus da República anunciada na semana passada.

– Apesar de a segunda-feira ter sido ruim, o cenário continua bom para o Brasil. Há uma boa chance de que a Petrobras, Vale do Rio Doce, Usiminas e outras grandes empresas brasileiras captem recursos externos, com prazos maiores e taxas menores – aposta um analista de uma grande corretora de São Paulo.

Para o mercado acionário, especificamente, continua a reação das ações à série de balanços do primeiro trimestre de 2003 que estão sendo divulgados atualmente. A Bolsa de Valores de São Paulo abriu em queda, mas já opera no terreno positivo. O Ibovespa avança 0,18% na marca dos 12.832 pontos.