Dólar fecha o dia abaixo dos R$ 3

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de abril de 2003 as 15:24, por: cdb

O dólar comercial acentuou o movimento de queda na tarde desta segunda-feira após as afirmações do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, de que ainda “há muito espaço” para a valorização do real em relação ao dólar, sem que haja prejuízo para as exportações. No fechamento, a moeda norte-americana terminou o dia com queda de 1,56%, a R$ 2,962 na venda, menor cotação desde 8 de agosto, quando fechou a R$ 2,91.

A moeda, que terminou na manhã desta segunda-feira a R$ 2,99 (baixa de 0,63%), chegou a cair 1,03%, para R$ 2,978 durante o intervalo de almoço, horário de menor movimento do mercado, e agora registra desvalorização de 0,96%, a R$ 2,98 na venda, menor cotação desde 8 de agosto.

Meirelles fez um discurso em Washington, antes de uma conferência sobre oportunidades e crises na América Latina no Conselho das Américas.

– Para aqueles que dizem que o real está se fortalecendo muito, digo a eles: não se preocupem muito. Ainda temos muito espaço para a apreciação da moeda -, afirmou ele.

O mercado repercute bem também o resultado da primeira etapa para rolagem de uma dívida do governo atrelada ao câmbio, de US$ 1,5 bilhão, que vence no próximo dia 7. O BC conseguiu rolar 62,6% da dívida, 20.300 contratos no valor de cerca de US$ 952 milhões, todos os lotes ofertados.

A expectativa do mercado nesta manhã já era de que o BC teria facilidade para fazer essa rolagem nesta segunda-feira.

Havia uma especulação, porém, de que a instituição pudesse ser mais “seletiva” no momento de aceitar as propostas dos investidores para carregarem o papel e preferir resgatar os títulos, o que poderia provocar uma alta na cotação do dólar. Com as afirmações de Meirelles em Washington, esses rumores perderam força.