Dólar cai e dinheiro exportado por especuladores começa voltar ao Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 1 de novembro de 2002 as 18:13, por: cdb

Os bancos venderam o excesso de dólares em caixa ao longo desta semana e, lentamente, volta para o país o dinheiro remetido para fora antes das eleições. O resultado é a terceira queda consecutiva do dólar e a menor cotação em seis semanas, além da consolidação da tendência de baixa.

A moeda norte-americana fechou a semana a R$ 3,60 para venda e R$ 3,595 para compra, em queda de 0,82%, o menor valor desde 23 de setembro, quando foi vendida a R$ 3,57. Enquanto isso, o risco Brasil cai 2,70% para 1.691 pontos.

O dólar abriu o dia em alta, pressionado pela compra de moeda por importadores com contas a pagar no exterior, na virada do mês. Esses investidores vinham adiando as compras ao máximo na expectativa de que o dólar caísse mais.

Ainda no meio da manhã, entretanto, o movimento de compra perdeu a força e a moeda norte-americana sobrou nos bancos, que venderam o excesso de dólares em caixa e derrubam a cotação.

Segundo analistas, os grandes investidores estavam no limite de suas posições de hedge (proteção cambial) preparados para notícias negativas após as eleições presidenciais. O que ocorreu, entretanto, foi o contrário. As declarações do PT no sentido de manter o compromisso fiscal e conter a inflação animaram tanto o mercado que os investidores até passaram a dar menos importância para os nomes que comporão a equipe de transição.

Com essa melhora de expectativas, também começam aos poucos a voltar para o país os dólares que saíram pela CC5, enviados por investidores pouco confiantes no governo eleito.