Dólar abre em baixa após início dos ataques dos EUA ao Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de março de 2003 as 09:48, por: cdb

Após avançar 0,72% nesta quarta-feira, o dólar comercial abriu na manhã de quinta-feira com desvalorização de 0,31%, vendido a R$ 3,459 e comprado por R$ 3,449. O início dos ataques dos EUA e do Reino Unido ao Iraque parecem não ter desanimado os investidores.

No entanto, também não há expectativa de que haja um alto volume de negócios no mercado devido às incertezas muito grandes que ainda existem sobre os desdobramentos da guerra.

Até o momento, a maioria dos analistas acredita que a guerra será curta e que o Brasil poderá ser beneficiado pelo fim das incertezas após o conflito. Por isso, o dólar vem oscilando pouco nos últimos dias, sempre dentro do patamar dos R$ 3,40.

No entanto, possíveis surpresas desagradáveis – como a destruição dos campos de petróleo do Iraque e do Kuwait ou uma maior dificuldade dos EUA em tomar Bagdá – não estão descartadas. Por isso, o fluxo de negócios tem se mantido baixo nos últimos dias.

Os investidores também não reagiram muito bem ao anúncio do Copom (Comitê de Política Monetária, do Banco Central) de manter a taxa básica de juros da economia brasileira em 26,5% ao ano, mas com o estabelecimento do viés (tendência) de alta.

Para analistas, a decisão traz maiores incertezas ao mercado porque deixa aberta a possibilidade de que os juros sejam elevados a qualquer momento. E, no todo cauteloso mercado, incertezas sempre afugentam parte dos investidores.