Dois jovens são repatriados para República da Guiné

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 21 de setembro de 2004 as 16:09, por: cdb

Dois jovens africanos foram repatriados nesta terça-feira para a República da Guiné, por determinação do Ministério da Justiça. Daouda Traore, de 27 anos, e Nouhera Penehessa, de 21, chegaram à capital pernambucana há quatro meses, depois de viajar clandestinamente a bordo do navio de bandeira maltesa, Inzhener Plavinksiy.

Em depoimento, na sede da superintendência da Polícia Federal, eles alegaram que fugiram do seu país em busca de melhores oportunidades de trabalho.

De acordo com o assessor de comunicação social da Polícia Federal, Manoel Cysneiros, para conquistar o direito de permanecer no Brasil, os estrangeiros teriam que comprovar, por meio de documentos da Organização das Nações Unidas (ONU), que estavam correndo risco de vida por motivos de guerra ou sofrendo perseguições políticas.

Outros dois africanos, que também viajaram na mesma embarcação, retornam a Guiné na semana que vem escoltados por cinco agentes federais. Do final do ano passado até agora, 20 africanos entraram no Brasil ilegalmente através do porto do Recife.