Doces pepinos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 12 de abril de 2003 as 16:24, por: cdb

Depois de auto proclamar-se um hortalão (produtor de hortaliças), tamanha a quantidade de pepinos que encontrou, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Carlos Lessa, voltou a descontrair o clima de uma entrevista à imprensa. Ontem, na sede do banco, o “hortalão” não se revelou nada frugal, ao saborear docinhos com compulsiva voracidade.

Enquanto o secretário de Transportes Terrestres do Ministério dos Transportes, Raul de Bonis, falava, ele levava discretamente as guloseimas à boca, com expressão infantil, como se estivesse cometendo alguma estripulia. Diante dos olhares indiscretos, o anfitrião abriu um sorriso e desfilou o prato diante dos jornalistas, oferecendo um “jabazinho” para adoçar a boca dos coleguinhas, e acabou arrancando gostosas gargalhadas.

Antes sem graça porque assistia, da mesa principal, os repórteres lambendo os beiços, o presidente da Federação das Indústrias do Estado (Firjan), Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira – sentindo-se liberado depois que Lessa decretou a boca-livre -, atirou-se ao prato de docinhos, não sobrando um para contar a história.

FESTA DE ARROMBA
O cartola Eurico Miranda quer transformar numa megafesta o casamento do filho Mário com a jovem Virgínia, hoje, no Open House, no Alto da Boa Vista. Os 500 convidados terão um menu especial. No coquetel, barquettes, canapés e camarões empanados; no jantar, saladas, pratos de massas e escalopes de filé mignon.

OVERDOSE
Respaldado no precedente de São Jorge, o vereador Alberto Sales (PFL) quer que seja feriado, no Rio, o Dia do Evangélico, comemorado em 31 de outubro.
Depois, viriam os dias do Espírita, do Macumbeiro, do Protestante e – por que não? – do Vagabundo, para homenagear os criadores de tantos feriados.

IRAQUE É AQUI
Ontem não houve passeata, mas um assalto que começou às 15 horas, no prédio 31 da Avenida Rio Branco, mobilizou forte aparato policial e um batalhão de curiosos. Conclusão: mais uma vez, num fim de tarde de sexta-feira, o trânsito no Centro do Rio levou um nó.

MARCHA À RÉ
A FIA reconsiderou a decisão inicial e declarou, ontem, o italiano Giancarlo Fisichella (Jordan-Ford) o novo vencedor do GP Brasil de F-1, realizado domingo último em Interlagos. O piloto alcança, assim, sua primeira vitória em um Grande Prêmio, à frente de Raikkonen, que havia sido dado como ganhador.

DONA DO PEDAÇO
Não será surpresa para esta coluna se a maior fatia do bolo de R$ 5,3 bilhões que o Governo Lula destinará, este ano, para programa de habitação popular for parar em São Paulo. Tudo com vista a resgatar o prestígio da prefeita Martha Suplicy, candidata à reeleição.

NEM COMO…
Na posse dos 73 oficiais recém-promovidos, o presidente Lula afirmou que o seu Governo pretende “valorizar” os militares.
Só não disse quando…

BALÃO
Foi dada a largada para o Circuito de Balonismo Cores do Pantanal, previsto para agosto. O evento, segundo a organizadora, Elizabete Alves Morais, objetiva ser anual, de repercussão internacional, e tornar Mato Grosso do Sul o primeiro Estado a desenvolver o turismo de balonismo no Brasil.

LIVRE
Até agora, nem o presidente da Alerj, Jorge Picciani, nem o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Paulo Melo, conseguiram reunir provas para cassar o mandato do deputado Marcos Abraão (PSL). Primeiro suplente do deputado Valdecir Paiva de Jesus, assassinado no dia 24 de janeiro, Abraão assumiu a vaga e foi apontado como suspeito de ter sido o mandante do crime.

MÃOS ATADAS
Diante da grita contra o reajuste de 1% a 13,23% para o funcionalismo federal, o ministro Cristovam Buarque, da Educação, define as agruras de administrar com o primeiro orçamento herdado do antecessor. Para ele, Lula só governará de fato quando aprovar o orçamento de 2004, preparado pelo seu Governo:
– Por enquanto ele ganhou o direito de sentar na cadeira de presidente. O exercício do poder será quando tivermos o nosso orçamento.

Inconfidências
>> Começa neste