Dirceu assume liderança na boca-de-urna e Lula aplaude eleição direta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de setembro de 2001 as 09:27, por: cdb

O virtual candidato do PT às eleições presidenciais do ano que vem, Luiz Ignácio Lula da Silva disse, nesta segunda-feira, que a vitória de José Dirceu será importante para o partido na disputa pela sucessão presidencial de 2002. O petista repercutiu os últimos resultados da pesquisa de boca-de-urna, que apontam Dirceu como o vitorioso na primeira eleição direta para a presidência de um partido no Brasil. Na opinião de Lula, o presidente nacional licenciado “é o mais indicado para o cargo”.

– O PT está ensinando aos outros partidos. Espero que eles sigam nosso exemplo.

Cadastro foi a maior dificuldade

“A nossa grande dificuldade sempre foi constituir um cadastro nacional de filiados”, disse o secretário nacional de Organização (Sorg) do PT, Sílvio Pereira. Para o dirigente petista, o Processo de Eleições Diretas do PT (PED) representará um novo patamar organizativo para o Partido. Desde 4 de maio, a Sorg recebe listas de filiados dos mais remotos municípios do país para a elaboração de um cadastro nacional. “Desde então, abrimos vários precedentes para corrigir as listas e garantir um processo de votação tranqüilo”, disse o coordenador do PED, referindo-se à prorrogação de prazos e julgamentos de recursos que levaram à regularização do cadastro mais completo que o partido já teve.

O cadastro aprovado pelo Diretório Nacional será a referência para a eleição do próximo domingo. “Só pode votar quem estiver na lista processada e encaminhada pelo Diretório Nacional ao seu município”, disse Pereira, referindo-se a pessoas que não encontrarem seus nomes nos cadastros de filiados. “Tudo que era possível fazer para regularização das listas foi feito neste período”, enfatizou o coordenador.

Segundo ele, foram abertos prazos para recursos de inclusão de nomes, desde que atendessem aos critérios estabelecidos. As “provas cabais” de filiação podiam ser as listas oficiais do Tribunal Regional Eleitoral, a assinatura em ata de presença de Encontro do partido e o registro de candidatura a cargo eletivo pelo PT. As listas foram devolvidas para revisão aos Diretórios Municipais e Estaduais “várias vezes”.