Diplomata cubano é expulso dos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 3 de janeiro de 2004 as 15:37, por: cdb

Os Estados Unidos expulsaram um diplomata cubano sob a acusação de atividades incompatíveis com seu status, anunciou neste sábado, o Departamento de Estado.

O terceiro secretário do escritório de interesses cubanos em Washington, Roberto Socorro García, foi expulso em dezembro passado, mas até hoje não havia sido feito um anúncio oficial.

García “foi descoberto realizando atividades incompatíveis com seu status diplomático. Foi declarado persona non grata e lhe foi pedido que abandonasse o país”, disse neste sábado à EFE uma porta-voz do Departamento de Estado.

– Devido à natureza dessas ações, não podemos dar mais detalhes – acrescentou.

A ordem de expulsão foi notificada no dia 19 de dezembro, e nela foram dados 10 dias para que ele deixasse os Estados Unidos.

A porta-voz não quis dar uma confirmação definitiva sobre se o diplomata deixou o território americano, mas afirmou que “estamos convencidos de que ele deixou o país”.

Os EUA expulsaram quase vinte diplomatas cubanos em pouco mais de um ano.

No final de 2002, Washington expulsou quatro deles, e em maio de 2003 ordenou a saída do país de outros 14, sete da embaixada cubana na ONU e outros sete da seção de interesses em Washington.

Cuba e os EUA não têm relações diplomáticas desde há 43 anos, mas ambos os países mantêm “seções de interesses” em embaixadas de outros países. A de Cuba opera na embaixada suíça em Washington.