Dinheiro do petróleo vai reconstruir Iraque, diz o Banco Mundial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 27 de abril de 2003 as 23:10, por: cdb

O presidente do Banco Mundial (Bid), James Wolfensohn, considera que, em termos financeiros, a reconstrução do Iraque não apresenta grandes problemas se se utilizar uma parte das receitas do petróleo.

Numa entrevista a publicar amanhã no diário económico francês “La Tribune”, Wolfensohn sublinha que o financiamento da reconstrução “não é um grande problema” para o Iraque, dadas as grandes receitas provenientes da venda do crude.

“Deixando de parte a dívida, a reconstrução do país deverá ser bastante fácil, sobretudo se uma parte das receitas do petróleo – na ordem dos 15.000 milhões de dólares anuais (cerca de o mesmo em euros) – for utilizada para esse fim”, afirmou o presidente do Bid.

Wolfensohn defendeu que, para que o Iraque volte novamente ao nível de desenvolvimento sanitário e educativo que tinha no início dos anos 90 do século XX, a comunidade internacional terá, contudo, de mobilizar entre 2.000 a 3.000 milhões de dólares por ano.

“A esta soma, haverá naturalmente que acrescentar os 5.000 a 6.000 milhões de dólares que o país afectava aos gastos militares antes do derrube do regime do presidente Saddam Hussein”, frisou.