Dilma garante que não corta Bolsa Família

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 29 de outubro de 2015 as 12:32, por: cdb

Por Redação, com ABr – de Brasília:

A presidenta Dilma Rousseff reiterou, nesta quinta-feira, que, apesar dos ajustes na economia, o Programa Bolsa Família não será alvo de cortes nem redução no Orçamento. Segundo Dilma, “há muita conversa que não é séria” e “boatos” sobre o programa, mas os recursos e o pagamento em dia do benefício estão garantidos.

– Podem ter certeza o governo federal não vai parar o Bolsa Família ou diminuir o Bolsa Família ou não pagar em dia o Bolsa Família – destacou.

Bolsa Família
Dilma disse que está “apertando o cinto” para reduzir despesas, mas sem abrir mão de gastos sociais considerados importantes

– Estou aqui dizendo para vocês: o Bolsa Família não vai ser interrompido, o Minha Casa, Minha Vida não vai ser interrompido – acrescentou a presidenta em discurso durante a entrega de 928 apartamentos do Programa Minha Casa, Minha Vida no Paranoá, cidade do Distro Federal a cerca de 10 quilômetros do centro da capital federal.

Dilma destacou que o país atravessa um período de dificuldades econômicas e que está “apertando o cinto” para reduzir despesas, mas sem abrir mão de gastos sociais considerados importantes, como o Bolsa Família e os investimentos no programa habitacional. A presidenta listou cortes de oito ministérios e de 30 secretarias e a redução do número de cargos comissionados e do próprio salário como medidas tomadas pelo governo para cortar gastos.

– Esse esforço que a gente faz tem dois sentidos: a gente aperta o cinto e a gente garante aqueles programas que são fundamentais para a vida e para população – disse.

Cerimônia

Dilma participou da cerimônia ao lado do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg. O governador chegou a ser chamado de “caloteiro” por manifestantes que protestavam contra a falta de pagamento de reajuste a servidores púbicos. Por videoconferência, também foram entregues casas nos municípios paulistas de Sorocaba, Hortolândia, Bragança Paulista e Nova Odessa, e em Canoas (RS), num total de 2.691 moradias.

No Paranoá, os apartamentos entregues nesta quinta-feira têm cerca de 46 metros quadrados divididos em sala, cozinha, dois quartos, banheiro e área de serviço. O condomínio tem rede de água, esgoto, energia elétrica, iluminação pública, pavimentação e área de lazer com centro comunitário e praças. O empreendimento recebeu investimento total de R$ 405,6 milhões e deve beneficiar cerca de 3 mil pessoas. De acordo com a Caixa, que financia os imóveis, cada apartamento está avaliado em R$ 65 mil.

Fase 3 do Minha Casa, Minha Vida

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, anunciou, nesta quinta-feira, o início das contratações de unidades habitacionais da Fase 3 do Minha Casa, Minha Vida. Segundo Kassab, os primeiros contratos serão assinados pela presidenta Dilma Rousseff “em algumas semanas”, em um evento com movimentos sociais de moradia e representantes da construção civil.

– A presidenta me autorizou a dizer que já estamos prontos para começar as contratações da Fase 3 do programa – disse o ministro, durante entrega de unidades do programa em Sorocaba (SP), por meio de videoconferência transmitida para Brasília, onde Dilma participa da entrega de 928 apartamentos no Paranoá, cidade do Distro Federal a cerca de 10 quilômetros da região central Brasília.

A Fase 3 do Minha Casa, Minha Vida chegou a ser anunciada por Dilma algumas vezes este ano, mas sempre adiada. A meta é contratar mais 3 milhões de moradias até o fim de 2017. Segundo Kassab, este ano, pelo menos 500 mil unidades devem ser contratadas já na nova etapa do programa.

Números

Criado em 2009, o Minha Casa, Minha Vida já contratou 4,1 milhões de unidades habitacionais, dessas, cerca de 2,5 milhões já foram entregues. Por meio de subsídios e juros diferenciados, o programa atende a famílias com renda mensal entre R$ 800 e R$ 6,5 mil.

O investimento total no Minha Casa, Minha Vida nas fases 1 e 2 supera os R$ 270 bilhões, de acordo com o Ministério das Cidades.