DiCaprio irá produzir filme sobre escândalo da Volkswagen

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de outubro de 2015 as 14:08, por: cdb

Por Redação, com agências internacionais – de Nova York/Frankfurt:

Apesar de o escândalo sobre a fraude de testes ambientais em alguns carros da Volkswagen ainda estar em curso, Hollywood já pensa em um possível filme sobre o caso.

O estúdio Paramount Pictures e a produtora do ator Leonardo DiCaprio, Appian Way, compraram os direitos de filmagem de um projeto de livro do jornalista Jack Ewing, do jornal  New York Times, sobre o episódio.

O estúdio Paramount Pictures e a produtora do ator Leonardo DiCaprio, Appian Way, compraram os direitos de filmagem
O estúdio Paramount Pictures e a produtora do ator Leonardo DiCaprio, Appian Way, compraram os direitos de filmagem

O livro, que ainda não tem nome, vai explorar o lema da fabricante alemã de carros “mais, melhor e mais rápido” e como isso teve um papel crucial no escândalo. DiCaprio, que é conhecido por sua preocupação com as causas ambientais, deve produzir a produção cinematográfica.

A companhia burlava testes de emissão de poluentes por meio de um software instalado em motores a diesel, um escândalo que levou à renúncia do CEO Martin Winterkorn.

A Volkswagen admitiu no mês passado que cerca de 11 milhões de veículos foram vendidos em todo o mundo com o problema. Os carros precisarão se adequar às regras ambientais tanto dos Estados Unidos como da Europa.

Reduzir investimento

O grupo Volkswagen, envolvido na manipulação dos testes de emissões poluentes, anunciou nesta terça-feira que vai reduzir em 1 bilhão de euros por ano os investimentos previstos para a marca Volkswagen. Em comunicado, o novo responsável da marca Volkswagen, Herbert Diess, anunciou que o programa de poupança em curso será executado de forma mais rápida.

O grupo Volkswagen, por meio do presidente executivo do grupo, Mathias Muller, tinha informado na semana passada que os investimentos previstos de 86 bilhões de euros até 2020 seriam analisados e alguns, congelados ou adiados.

O grupo Volkswagen detém em Portugal a fábrica da Autoeuropa onde são produzidos os modelos Volkswagen Eos, Scirocco e Sharan e Seat Alhambra e anunciou em março de 2014 um investimento de mais de 670 milhões de euros e a criação de mais de 500 postos de trabalho para o período entre 2014 e 2019.

Herbert Diess adiantou ainda nesta terça-feira uma nova reorientação estratégica da marca, com uma aposta clara nos veículos elétricos e uma nova estratégia para os motores a diesel, o foco do escândalo. “A marca Volkswagen vai se reposicionar para o futuro, tornando-se mais eficiente, oferecendo à gama de produtos novas tecnologias, acelerando o programa de eficiência”, acrescentou.

O responsável máximo da marca comprometeu-se a instalar nas fábricas de motores diesel a nova tecnologia SCR e AdBlue, na Europa e na América do Norte, “o mais rapidamente”.

A tecnologia SCR (do inglês Silicon Controlled Rectifier) permite eliminar grande parte das partículas poluentes dos motores a diesel, sendo obrigatório desde início de setembro em todas a marcas em circulação na Europa.