Dez oficiais da PM envolvidos em protestos são exonerados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 31 de janeiro de 2008 as 17:52, por: cdb

Dez oficiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro foram exonerados nesta quinta-feira pela Secretaria de Estado de Segurança do Rio. Depois de protestarem por maiores salários, oito coronéis, um tenente-coronel e um major foram afastados de seus cargos.

Mesmo com as exonerações, os protestos vão continuar garante a Associação de Oficiais Militares Estaduais do Rio de Janeiro (AME-RJ), que pretende fazer, na madrugada de sexta-feira, um ato na orla de Copacabana. Cruzes brancas devem lembrar os policiais mortos em serviço.

Os oficiais deixam os cargos de comando para integrar o Departamento Geral de Pessoal. Perdem também uma gratificação salarial. No caso dos coronéis, cerca de R$ 2,5 mil a menos no salário.

Eles foram exonerados por participarem de um grupo denominado Barbonos, que fazia protestos “descabidos” por melhores salários, segundo o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame.

Em entrevista à imprensa nesta quinta, Beltrame disse que outros policiais estão sendo investigados e também podem ser punidos.

— As corregedorias estão assumindo os casos —, disse.
 
O secretário nega que a Polícia do Rio esteja enfrentando uma crise e afirma que a corporação passa por uma renovação.

— Pretendemos mudanças estruturais e essenciais. Entre elas, a oxigenação com oficiais [de patentes] inferiores assumindo cargos de frente —, disse.

No último domingo, um grupo de oficiais organizou uma passeata na praia de Ipanema, Zona Sul. A manifestação foi o estopim para a troca no Comando-Geral da Polícia Militar anunciada na última terça-feira.

Insatisfeitos, na quarta-feira, mais de 40 oficiais pediram demissão. Os pedidos ainda estão sendo analisados, segundo a Secretaria de Segurança.