Desvalorizar o peso é o mesmo que quebrar a Argentina

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 12 de agosto de 2001 as 12:45, por: cdb

O ministro da Economia argentino, Domingo Cavallo, justificou nesta sexta-feira os protestos contra o corte nos salários e aposentadorias de funcionários públicos implementado pelo governo, mas disse que uma desvalorização do peso seria muito pior do que o corte.

“É muito razoável que as pessoas se queixem, mas, em comparação aos cortes da época da inflação galopante, das fortes desvalorizações e da hiperinflação, sabem que estes (cortes) são muito menores”, disse Cavallo em conferência com empresários.

Cavallo explicou que uma desvalorização do peso, que é atrelado ao dólar em paridade de um a um desde 1991 mediante uma taxa de conversão, apenas agravaria os problemas da Argentina, tanto quanto uma inadimplência.

A depreciação do peso, além do mais, “destruiria as bases do sistema bancário argentino (…) e um desenvolvimento incipiente do mercado de capitais e de fundos de pensões”, acrescentou.