Desmanche já ameaça o Santos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 16 de dezembro de 2002 as 15:56, por: cdb

Ainda vivendo a euforia da conquista inédita do Campeonato Brasileiro, a diretoria do Santos já precisa pensar no futuro. Nada menos que oito jogadores – sendo cinco titulares -, ficarão sem contrato no final deste ano ou início de 2003 e podem deixar a Vila Belmiro, iniciando um desmanche.

A lista é formada por Maurinho, Léo, Alberto, Alex, Fábio Costa, Júlio Sérgio, Robert e Alexandre.

Todos os casos são considerados complicados pelos dirigentes santistas, que admitem a possibilidade de perder alguns jogadores importantes para a disputa da Copa Libertadores da América.

O lateral-esquerdo Léo, por exemplo, já viveu uma verdadeira novela para renovar seu contrato no começo deste ano. E agora, com o título brasileiro, o jogador, que já tem um dos maiores salários do clube, está pensando numa valorização.

“Gostaria muito de ficar. Vou passar férias com a família, se eles quiserem que eu fique, vão me ligar”, afirmou o jogador, que marcou o terceiro gol da vitória sobre o Corinthians e tem contrato até 31 de dezembro.

Alberto, artilheiro do Santos na competição, e Júlio Sérgio vivem situação parecida. Ambos são donos de seus diretos federativos e alugaram ao Santos. O atacante tem proposta do futebol turco e o goleiro, titular durante todo o Brasileiro, perdeu espaço com o retorno de Fábio Costa.

Porém o goleiro, que foi um dos heróis da decisão, também pode deixar a Vila Belmiro. O contrato de Fábio Costa termina em março de 2003 e os dirigentes santistas estão esperando muitas dificuldades para renová-lo. O jogador já foi assediado por diversos clubes e irá exigir uma valorização.

Outro titular que pode sair é o lateral-direito Maurinho, que está emprestado pelo Paulista de Jundiaí até o final do ano. Com as boas atuações no Campeonato Brasileiro, o jogador está muito valorizado e pode ser negociado com o exterior.

Robert, que teve uma excelente participação no último jogo, também não deve continuar no clube. Maior salário da equipe, o meia terá de aceitar uma redução salarial (o teto santista é de R$ 60mil) para renovar seu compromisso.

Já o zagueiro Alex terá seu contrato terminado logo após a Copa São Paulo de Juniores, na segunda quinzena de janeiro. O jogador pertence à Euroexport, empresa que administra o futebol do Juventus, e está com preço fixado em R$ 150 mil. O caso é considerado o mais fácil pelos dirigentes do alvinegro praiano.

Assédio

Além das renovações de contrato, os dirigentes também precisam evitar o assédio do futebol europeu. Diego e Robinho, principais revelações do clube no Campeonato Brasileiro, já despertarem o interesse de grandes clubes do Mundo.

O presidente Marcelo Teixeira, ainda nos vestiários do Morumbi, declarou que os dois não serão negociados antes da Libertadores. “Nós já tivemos propostas para vender esses atletas quando eles eram até desconhecidos. Os torcedores sabem que não temos essa intenção”, afirmou o dirigente santista.

O zagueiro André Luís, que formou uma sólida dupla ao lado de Alex e ainda tem contrato em vigência, tem uma proposta do futebol alemão.