Desfalcado, Vasco disputa com o Americano uma vaga na final

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de março de 2003 as 19:04, por: cdb

Tentando juntar os cacos e arrumar a casa depois da bomba que foi a saída repentina e traumática do meia sérvio Dejan Petkovic, que deixou o clube para atuar no futebol chinês, o Vasco enfrenta o Americano na tarde deste domingo, no Maracanã, pela partida de ida das semifinais do Campeonato Carioca.

Além do sérvio, Marcelinho será outro grave desfalque. Embora absolvido pela expulsão no clássico com o Flamengo, em reunião extraordinária no Tribunal da Federação, nesta sexta-feira, o jogador foi vetado pela diretoria do clube, que teme futuras articulações jurídicas do Americano no caso de o time cruzmaltino se classificar para a final. O Vasco optou por cumprir determinação da Fifa, que proíbe a escalação no jogo seguinte de um atleta punido com cartão vermelho.

No clube, a ordem é minimizar a saída de Pet, que até então, embora sem fazer nenhuma grande atuação, era o artilheiro do time na competição com oito gols, dono da camisa 10 e da faixa de capitão da equipe.

Visivelmente chateados com a atitude pouco simpática do jogador, que não se despediu de ninguém, nem tampouco avisou ao presidente do clube da negociação, o técnico Antônio Lopes e os jogadores adotaram um discurso ensaiado, que beira a indiferença à saída de Pet.

“Isso acontece no futebol. O Petkovic foi embora, mas vai entrar o Léo Lima, que é tão bom quanto ele”, desconversa o treinador. “É uma pena, mas temos substitutos à altura”, repete Valdir, enquanto o presidente Eurico Miranda reafirma sua confiança no restante do time: “O Vasco vai ser campeão, com ou sem o Pet”, afirma o dirigente.

Se não tem Pet, o time contará com a volta do atacante Marques, que não atua desde o empate em 2 x 2 com o Botafogo, na segunda rodada. Os volantes Bruno Lazaroni e Henrique, punidos com o terceiro cartão amarelo contra o Flamengo, estão escalados, já que a Federação anulou o excesso de cartões da primeira fase.

Já o Americano não terá o atacante Léo Macaé. Emprestado pelo Vasco, o atacante é a maior vítima de um acordo entre as diretorias dos clubes. “Dei minha palavra que não escalaria o Léo Macaé contra o Vasco e vou cumpri-la”, declarou o presidente do Americano, César Gama.

O lateral-esquerdo Chiquinho, que se recupera de uma lesão muscular, ainda não tem sua escalação confirmada. Caso não possa jogar, será substituído por Oliveira.

O técnico Gaúcho, que levou o time de Campos à final do Estadual do ano passado, conquistado pelo Fluminense, está confiante na classificação para a final, baseado no seu retrospecto pessoal contra o Vasco. Em cinco jogos foram três vitórias e duas derotas.

AMERICANO x VASCO

Data: 9/3/2003 (domingo)
Local: Maracanã
Horário: 17 horas
Juiz: Jorge Rabelo
TV: pay-per-view, ao vivo.
Ingressos: Arquibancada verde e amarela a R$ 10; arquibancada branca a R$ 15; cadeira comum a R$ 5; cadeira especial a R$ 35 e geral a R$ 3, nas bilheterias do estádio.

Americano
Charles, Anderson, Rogério e Laerte; Chiquinho (Oliveira), Catitu, Baiano, Ronaldo e Marcos Lucas; Fabrício e Marcelo
Técnico: Gaúcho

Vasco
Fábio, Russo, Alex, Wellington Paulo e Edinho (Wellington); Henrique, Bruno Lazaroni, Marcelinho e Léo Lima; Marques e Valdir
Técnico: Antônio Lopes