Descoberto fóssil de um réptil voador no Ceará

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 19 de julho de 2002 as 11:28, por: cdb

Dois paleontólogos brasileiros descobriram no Ceará, os fosseis de um
grande réptil voador, contemporâneo dos dinossauros. O pterossaurio
batizado de Thalassodromeus sethi, ou seja, Corredor |Marinho de Seth,
o deus egípcio do caos, viveu a 110 milhões de anos e tinha uma cabeça
de l metro e 40 centímetros, com uma enorme crista óssea.O corpo media
l metro e 80 centímetros e as asas tinham a envergadura de 4 metros e meio.O fóssil foi descoberto por Alexandre Kellner e Diógenes de Almeida Campos, que publicaram a descoberta na revista Science. Os cientistas imaginam que o Thalassodromeus fazia vôos rasantes nas lagoas em busca de comida. A mandíbula inferior ficava um pouco abaixo do nível da água permitindo que o pterossaurio apanhasse peixes e crustáceos.
A característica mais notável do Thalassodromeus era a sua crista alta e fina, que termina em V e lembra a ponta de uma seta. Essa crista compõe três quartos da cabeça do animal. Os pterossaurios são os primeiros vertebrados voadores que sugiram na Terra, bem antes das aves e dos morcegos. Segundo os paleontólogos, eles tinham o corpo peludo. Mas sabemos muito pouco sobre eles, porque seus ossos extremamente leves, deixaram poucos vestígios.Os restos do Thalassodromeus foram encontrados em Santana do Cariri. no Ceará.