Deputados de oposição defendem Flávio Dino na tribuna da AL

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de outubro de 2012 as 16:03, por: cdb

 

Oposição na Assembleia do Maranhão


Os deputados Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Marcelo Tavares (PSB) e Bira do Pindaré (PT) defenderam, na sessão desta terça-feira (23), o ex-deputado federal Flávio Dino (PCdoB) no episódio envolvendo o juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Sérgio Muniz, por conta da suspensão da publicação de uma pesquisa eleitoral sobre a disputa em São Luís.

Quem primeiro tratou do assunto foi o deputado Rubens Júnior, sob o argumento de que o discurso foi para “trazer a verdadeira versão dos fatos do acontecido entre o presidente da Embratur, Flávio Dino, e um membro da Corte eleitoral maranhense” e afirmou que “é importante esclarecer os fatos para que as pessoas não possam distorcer e para que não se possa inverter a lógica do que aconteceu”. O parlamentar garantiu que a decisão judicial dada pelo juiz foi contestada pelas vias legais, tanto que depois a pesquisa foi autorizada a ser publicada.

Rubens Júnior garantiu que no mesmo dia, por coincidência, o presidente do PCdoB no Maranhão, Flávio Dino, tinha uma audiência marcada com o procurador eleitoral Marcilio Dias para tratar de denúncia de compra de votos. De acordo com o deputado, Flávio Dino é militante político do Estado do Maranhão, com filiação partidária, e, portanto, tinha legitimidade de ir até o procurador Eleitoral fazer a denúncia que achasse conveniente. 
“Agora nenhum servidor público pode destratar quem quer que seja num corredor de um tribunal”, assegurou.

Sobre o vídeo veiculado na internet em que aparecem os dois protagonistas da discussão, Rubens Júnior disse: “Todo mundo, ao olhar o filme, percebeu a movimentação do Flávio, mas, mais importante do que isso, é um senhor que está de braços cruzados na porta de um gabinete. E sabe quem é que está lá? O procurador eleitoral Marcilio, e, quando se encerra o bate-boca entre os dois, o Flávio segue o caminho que havia decidido, ele vai até o gabinete do procurador”, relatou Rubens Júnior.

O deputado Marcelo Tavares também se solidarizou com o ex-juiz federal. “Eu quero também ser solidário ao ex-deputado federal Flavio Dino, quando tentam mostrar ou criar uma situação onde ele teria ido ao tribunal agredir um juiz. Ele não foi ao tribunal para isso, muito pelo contrário, como cidadão, foi conversar, como foi dito aqui pelo deputado Rubens Júnior, com o procurador eleitoral; tanto é que sobe as escadas do TRE, e todo mundo aqui conhece o Tribunal Regional Eleitoral, e se dirige à esquerda, onde fica a Procuradoria Eleitoral. Quem vai a um Tribunal para atacar um juiz, então deveria ter ido à direita, para procurar o gabinete do juiz, o que não foi o caso”, explicou. “O vídeo mostra que quem saiu do seu gabinete foi o juiz”, assegurou.

O outro que se solidarizou com o ex-juiz federal foi Bira do Pindaré. Ele criticou o juiz do TRE. “Uma vitória é iminente e, aliás, a pesquisa ‘DataM’ é o motivo do desequilíbrio do juiz, esse sim, agiu com destempero e fora da sua compostura; esse sim, e eu quero me solidarizar com o Flávio Dino, por que reagiu à altura como qualquer um reagiria se tentassem destratar qualquer um de nós, qualquer cidadão. Ninguém aceita uma tentativa de intimidação como foi acontecida nesse episódio envolvendo o juiz”, criticou.

 

..