Deputado petista critica condução de Vaccarezza na liderança do governo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de maio de 2011 as 08:47, por: cdb

Deputado petista critica condução de Vaccarezza na liderança do governo

Dr. Rosinha considera que líder de governo não soube conduzir posição do Executivo para deputados

Por: Raoni Scandiuzzi, Rede Brasil Atual

Publicado em 30/05/2011, 19:30

Última atualização às 19:39

Dr. Rosinha afirmou que votos da bancada refletiram posições contrárias do governo (Foto: Gilberto Nascimento\ Agência Brasil)

São Paulo – Menos de uma semana após a conturbada votação do projeto que altera o Código Florestal brasileiro na Câmara Federal, o deputado Dr. Rosinha (PT-PR) critica a condução do líder do governo na Casa, Cândido Vaccarezza (PT-SP). Na opinião de Dr. Rosinha, as opiniões do governo precisam chegar de forma mais eficiente. Ele não descarta a possibilidade de o tema ser discutido dentro da bancada petista.

Além de não ter conseguido articular um voto coeso da base governista na ocasião, Vaccarezza sofreu uma contestação com uma divisão do próprio PT. Dos 81 deputados da legenda, 35 votaram contra o relatório de Aldo Rebelo (PCdoB-SP). À bancada foi determinado que se seguisse a instrução do líder do governo de apoiar o texto original e barrar outras mudanças, como a Emenda 164, que acabou aprovada. Durante a sessão, porém, circulou a informação de que o governo teria autorizado a liberação do voto.

“O problema (da divisão) está na condução da posição do governo dentro da Câmara e esse processo é conduzido pelo líder no governo, o Vaccarezza”, reclama o deputado paranaense. “Havia uma compreensão de parte da bancada (do PT), que o governo como um todo tinha posições contrárias”, revela.

Na tentativa de colocar panos quentes nas relações, a liderança do governo, por meio de sua assessoria de imprensa, expôs que, neste momento, o que mais importa é acertar o texto para ser votado no Senado. Vaccarezza não atendeu à Rede Brasil Atual. As preocupações do governo e do líder são com o risco de anistia a proprietários rurais que desmataram até 2008 e autonomia para estados e municípios legislarem sobre o tema.

Nesta terça-feira (31), a bancada do PT deve se reunir pela primeira vez desde o dia da votação. Não consta na pauta o desgaste de Vaccarezza. Apesar das críticas, Dr. Rosinha afirma que a relação da bancada petista com o governo e a liderança na Casa é “boa e permanece inalterada”. Ele tampouco apontou problemas na ação do ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio.

Vaccarezza já teve sinais, em janeiro, de que não tem apoio da maioria dos petistas. Seu nome foi preterido ao de Marco Maia (PT-RS) para a disputa da presidência da Câmara.

Leia mais

Dividido entre princípios e estratégias, PT vive dilema de liderar governo de coalizãoCódigo Florestal como foi aprovado na Câmara poderá agravar mudanças climáticas, alertam cientistas do IPCCCódigo Florestal: cientistas não creem que passe no SenadoApós derrota na Câmara, governo trabalha rápido para evitar problemas no Senado