Deputado diz que política agrária do governo incentiva uso irregular da terra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de agosto de 2011 as 11:06, por: cdb

O deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) criticou há pouco a política de reforma agrária do governo federal. A política do setor, segundo ele, deixou de ser social para se tornar partidária. “O objetivo principal é ver se atende aos correligionários do PT, independentemente ou não se eles têm condições de executar suas atividades no campo. Criou-se um grande mercado de invadir, ser assentado e vender a terra”, afirmou Caiado, em audiência pública que discute denúncias de uso irregular de terras da reforma agrária.

Acompanhe o debate ao vivo pela TV Câmara

Para Caiado, também falta atenção aos assentados. “Nos assentamentos, 37% das famílias vivem hoje com um salário mínimo, em situação de pobreza. Ou seja, os assentamentos não estão resgatando a dignidade das pessoas, que não recebem nenhuma preparação antes de serem assentadas.”

A reforma agrária, na visão do deputado, deveria ser mais eficiente, visando à comercialização de produtos pelos assentados.

A audiência pública está sendo promovida em conjunto pelas comissões de Fiscalização Financeira e Controle; e de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. O evento ocorre no Plenário 9.

Tempo real:11:56 – Assentamentos rurais na Amazônia precisam ser sustentáveis, diz Incra11:21 – Deputado sugere CPI para investigar ocupação em áreas de preservação11:04 – Incra tenta reaver lotes de assentamentos vendidos irregularmente10:43 – Governo combate uso indevido de assentamentos, diz ministro10:19 – Ministra diz que há dificuldade de fiscalizar ocupação ilegal de terras09:59 – Começa audiência com ministros para discutir ocupação ilegal de terras08:18 – Ministros dão explicações na Câmara sobre ocupação ilegal de terrasReportagem – Noéli Nobre
Edição – Pierre Triboli